Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Carnaval: sambar de salto alto pode trazer problemas à saúde

Utilizar salto alto por muito tempo pode acarretar em danos à saúde, especialmente para sambar. Saiba como amenizar os riscos

Carnaval: sambar de salto alto pode trazer problemas à saúde
Carnaval: sambar de salto alto pode trazer problemas à saúde - Foto: Shutterstock

O Carnaval está chegando! Para muitas pessoas, isso significa que está na hora de colocar o salto no pé para sambar em grande estilo. Porém, é preciso ficar atento com a saúde. Isso porque sambar em excesso de salto alto pode provocar lesões inesperadas nos pés e nos joelhos, dizem os especialistas.

Elvis da Silva Cavalcante, fisioterapeuta e professor do curso de Fisioterapia da Faculdade Santa Marcelina, destaca que sambar de salto alto por horas não é uma tarefa fácil e exige muita habilidade, força e resistência do sambista. Portanto, não é para qualquer um. “O uso de salto alto por horas pode promover mudanças biomecânicas no corpo. Ou seja, mudança na distribuição do peso do corpo, sobrecargas em diferentes regiões dos pés, levando a dores nos joelhos, principalmente nas regiões anteriores”, explica.

Segundo o especialista, a sobrecarga e falta de preparo para dançar com o salto pode causar até mesmo dores na coluna. Isso por conta da sustentação de uma postura que a pessoa não estava acostumada a ficar. “Em casos mais graves, pode levar a entorses de tornozelo, joelho e até a fraturas”, alerta.

O tamanho do salto pode influenciar?

Sim. De acordo com o fisioterapeuta, o tamanho do salto pode influenciar e muito durante longos períodos de uso. No entanto, nosso pé tem como objetivo dar um apoio de peso e ao mesmo tempo produzir forças que nos fazem andar, correr, pular e precisa ser flexível para se adaptar a diferentes tipos de solos ou calçados. 

Alguns estudos já mostraram a influência dos diferentes tamanhos de salto alto e as alterações que acontecem nos pés. Fica claro que quanto maior o tamanho do salto, maior é a alteração da distribuição de peso nos pés. Ou seja, mais peso será jogado para as pontas dos pés.

Um pé normal sem o uso do salto apresenta distribuições de peso de forma em que cerca de 60% do peso fique na região do calcanhar e 40% do peso fique na ponta do pé. Isso quer dizer que, se você pesa 100 quilos, o ideal seria que você mantivesse 60 quilos na parte de trás do pé (calcanhar) e 40 quilos na parte da frente do pé. 

Quando é utilizado um salto com 2 cm de altura, essas distribuições de cargas nos pés ficam divididas em 50% no calcanhar e 50% na ponta do pé, o que ainda podemos considerar aceitável e sem alterações. Mas, quanto maior o salto, maior essa discrepância. A partir de 4 cm de altura, por exemplo, as distribuições de cargas nos pés ficam concentradas em 57% só na parte da frente do pé (ponta do pé) e apenas 43% no calcanhar, explica Elvis.

O salto interfere no eixo central do corpo

Conforme o especialista, o salto alto interfere bastante em nosso eixo central – uma linha imaginária que deve estar sempre reta. “Quando usamos o salto alto, temos a tendência de fazer essa linha se movimentar para frente, levando todo o peso do nosso corpo nessa direção. Então, com a linha imaginária indo pra frente, vai levar a cabeça mais para frente, ombros mais para frente, peito mais para frente, coluna e quadril. Isso ocorre a ponto de fazer nosso corpo ficar inclinado e exigir mais dos músculos e articulações do pé, joelho e coluna”, esclarece.

Existe um tempo correto para o uso do salto durante a folia de Carnaval?

Mesmo sendo algo individual e que depende muito da capacidade de cada um, não existe um tempo correto ou ideal para usar salto alto durante a folia de Carnaval, explica o fisioterapeuta. Além disso, algumas pessoas devem estar apresentáveis do começo ao fim com seus saltos. Mas existem algumas maneiras que podem te ajudar a ficar com salto por mais tempo e sem o mínimo de incômodos.

As lesões mais comuns causadas pelo uso abusivo do sapato alto

Bolhas: podem surgir devido a longos períodos usado o salto e com o aumento do atrito na região da planta do pé. Em casos mais graves as bolhas estouram e ocasionam muita dor, já que o pé fica sem a proteção da pele.

Joanete: conforme o aumento das cargas na ponta do pé o dedão começa a sofrer com uma deformidade, onde ele vai se medializando e se sobrepondo sobre os outros dedos do pé, em resumo, o dedão começa a ficar torto, indo para dentro e ficando também por cima dos outros dedos do pé.

Entorse de tornozelo: pode acontecer por diversos fatores, dentre eles, um solo instável, falta de equilíbrio durante o uso do salto, tropeçar em algo no chão e levar a uma entorse, que pode também gerar diversas complicações, como lesão dos ligamentos do pé, fratura de ossos, lesão de nervos e músculos.

Fascite plantar: dor na parte de baixo do pé, ocasionada pelo uso excessivo de salto, onde a pessoa sente uma queimação na planta do pé que dificulta para andar e fazer outras atividades do dia a dia.

Metatarsalgia: por conta da má distribuição de peso que fica concentrada na região da ponta dos pés, inicia um processo de irritação de músculos, tendões e do osso que se localiza no início dos dedos do pé.

Encurtamento da panturrilha: devido aos longos períodos na ponta do pé, a panturrilha começa a encurtar por conta da alta exigência dela para manter o equilíbrio e a sustentação do peso.

Como saber a hora de tirar o salto

De acordo com o fisioterapeuta, a dor é um sinal de alerta que indica que região que está em sofrimento. Além disso, a alteração da coloração dos pés podem indicar alguma alteração vascular. A sambista pode sentir ainda inchaço nos pés e câimbras na panturrilha indicando que este músculo está sob muito estresse, além de fadiga e em casos de entorses de tornozelo.

Dicas para evitar dores e danos à saúde

Sim, é possível sambar sem danificar a saúde, tranquiliza Elvis. No entanto, é claro que é preciso usar o salto com moderação, respeitando seus limites e seguindo as dicas a seguir:

  • Dê pausas em pequenos períodos durante o uso dos saltos altos para descansar seus pés e todo o corpo para evitar as sobrecargas. Se possível faça uma automassagem na planta do pé para aliviar as tensões;
  • Faça um “teste drive” antes de comprar seu salto. Isto é, ao escolher o salto que mais te agradou, calce-o e ande por grandes distâncias dentro da loja para sentir como ele realmente fica no seu pé;
  • Escolha saltos mais grossos, assim você vai ter mais facilidade para se equilibrar e evitar com que aconteçam quedas ou entorses de tornozelo;
  • Tente se acostumar com seu salto antes de usá-lo nas ocasiões especiais ou marcadas. Portanto, utilize seu salto dentro da sua casa, caminhando e testando para se acostumar e ter mais facilidade durante o uso;
  • Use palmilhas nos saltos. Isso porque, além de ajustar o tamanho do salto, elas também dão para os seus pés, pois diminuem as pressões exercidas nele, aliviando e reduzindo as dores nos pés.
Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Psicóloga explica que diferentes métodos podem ser combinados para tratar o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Veja quais são

Emagrecer

O o treinador e assessor esportivo Leandro Twin ensina três truques para quem deseja ganhar massa muscular e perder gordura simultaneamente

Saúde Mental

Muito associada a adultos, a bipolaridade também pode acometer crianças. Saiba como identificar possíveis sinais nos pequenos

Alimentação

Parar de consumir refrigerante é uma das medidas comumente adotadas por quem quer cuidar melhor da saúde