Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Congelamento de óvulos: entenda procedimento feito por Juliette

A ex-BBB Juliette passou pelo congelamento de óvulos na última semana, como estratégia para engravidar futuramente

Congelamento de óvulos: entenda procedimento feito por Juliette
Congelamento de óvulos: entenda procedimento feito por Juliette - Foto: Reprodução Instagram (@juliette)

Na última semana, Juliette Freire, 34, realizou o congelamento de óvulos. A ex-BBB e cantora, que namora atualmente o atleta de crossfit Kaique Cerveny, adotou a decisão como estratégia para preservar sua fertilidade e, assim, engravidar mais tarde. 

O congelamento de óvulos é uma prática cada vez mais comum entre mulheres que desejam planejar suas vidas, seja em termos de carreira, estudos ou saúde, sem precisar renunciar à chance de ter filhos biológicos no futuro. 

De acordo com a Associação Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), entre 2020 e 2021 foram realizados mais de 21 mil ciclos, com 154.630 óvulos congelados. 

Como funciona o congelamento de óvulos?

Segundo a Dra. Ângela Marcon D’Avila, ginecologista especialista em reprodução humana, o procedimento envolve várias etapas, desde a avaliação da reserva ovariana da paciente, passando por exames sorológicos e, posteriormente, a estimulação da ovulação, que dura de 10 a 14 dias.

“É nesta fase que entram as medicações, na maioria das vezes injetáveis, para fazer com que aqueles folículos avaliados na reserva ovariana cresçam e possam amadurecer para depois haver a coleta dos óvulos propriamente dita, através de ultrassom via vaginal”, esclarece. 

Por fim, os óvulos maduros são congelados em laboratório por tempo indeterminado. Isto é, até que a paciente decida utilizá-los em um processo de fertilização in vitro.

O procedimento acontece mediante uma estimulação dos ovários por período de 10 a 12 dias, com o uso de medicações de uso subcutâneo, que tem por objetivo fazer com que haja um bom aproveitamento de folículos designados pela natureza para aquele ciclo de tratamento. 

Durante esse período, a paciente passa por entre 4 e 6 ultrassonografias de acompanhamento, com eventuais ajustes de doses, explica o Dr. Roberto Antunes, especialista em reprodução humana e diretor médico da FERTIPRAXIS Centro de Reprodução Humana. 

Uma vez que os folículos estejam nos tamanhos adequados, passa-se para o próximo passo de amadurecimento dos óvulos. Cerca de 36h depois, é possível fazer a coleta dos óvulos via transvaginal com sedação leve. 

“Os óvulos aspirados são avaliados em laboratório para a identificação dos maduros que serão congelados através de processo de vitrificação. Além disso, é importante ressaltar que os óvulos não perdem sua capacidade reprodutiva e não envelhecem com o tempo de congelamento”, afirma o Dr. Roberto. 

Existe idade certa para congelar os óvulos?

O congelamento pode acontecer em qualquer idade, dependendo de ainda existirem óvulos nos ovários. Porém, os especialistas em reprodução humana aconselham as mulheres a  realizarem o congelamento antes dos 35 anos. Isso porque, nesta idade, é possível obter óvulos em suas melhores condições fisiológicas para uso futuro.

“Quanto maior a idade, após os 35 anos, menor a qualidade dos óvulos. Também é mais difícil conseguir recuperar quantidades que resultem em boas chances de uma gravidez futura”, explica Roberto. 

De acordo com Ângela Marcon, estatisticamente os óvulos começam a perder qualidade a partir dos 35 anos. Portanto, o ideal é realizar o procedimento antes dessa idade, afirma a ginecologista.

Uma pesquisa encomendada pela Organon ao Instituto Ipsos, em 2023, revelou que 72% das 600 entrevistadas tinham conhecimento sobre o procedimento e, 23% delas afirmaram que tinham a intenção de congelar seus óvulos no futuro. Supreendentemente, a pesquisa constatou que a média de idade em que as mulheres passam a considerar essa opção é de 37 anos.

Vale destacar que mulheres mais velhas também podem se beneficiar do procedimento. No entanto, a taxa de sucesso da fertilização dos óvulos congelados varia de acordo com a idade da mulher na época do congelamento e do número de óvulos congelados. 

Diferentes realidades

Falar sobre as chances de sucesso, contudo, é algo muito pessoal, destaca a ginecologista. Isso porque uma mulher de 40 anos, ao enfrentar um tratamento de câncer de mama, pode encontrar esperança ao optar pelo congelamento de óvulos e conseguir congelar cinco óvulos, mesmo que suas chances futuras de gravidez estejam em torno de 15%.

“Para ela, esses 15% representam uma oportunidade significativa, já que terá menopausa precoce devido à quimioterapia. Por outro lado, uma mulher de 32 anos, com reserva ovariana baixa, que também coletou cinco óvulos, pode se sentir desanimada ao saber que suas chances ao utilizá-los variam entre 30% e 40%”, explica a Dra. Ângela.

Ela ressalta ainda que que não há um limite para a quantidade de ciclos que a mulher pode passar para estimular a coleta dos óvulos. 

Advertisement

Você também vai gostar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse

Fitness

Especialista em fisiologia do exercício aponta as principais diferenças entre crossfit, musculação, treino funcional e calistenia

Emagrecer

Diversos fatores levam ao ganho de peso. Conhecê-los é fundamental para conseguir emagrecer definitivamente

Dor

Diversos sintomas podem atingir o joelho, uma articulação naturalmente sobrecarregada. Entenda se os “estalos” exigem atenção