Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Conheça 3 produtos comuns que podem diminuir a fertilidade

Itens comuns que usamos no dia a dia podem reduzir significativamente a fertilidade, atrapalhando os planos de uma gravidez

Conheça 3 produtos comuns que podem diminuir a fertilidade
Conheça 3 produtos comuns que podem diminuir a fertilidade - Foto: Shutterstock

Hoje é Dia Mundial da Fertilidade (04/06), data que foca em um fator importante para casais e mulheres solteiras que estão procurando engravidar. Por isso, essa é uma oportunidade importante para entender o que pode atrapalhar esse objetivo.

“Existem muitas causas para a infertilidade. Idade, doenças do aparelho reprodutivo, tanto feminino quanto masculino, uso de medicamentos e hormônios e até mesmo alguns hábitos rotineiros podem interferir nas chances de chances de gravidez de um casal”, diz Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana e diretor clínico da Clínica Mater Prime. 

Então, apesar da grande maioria das pessoas pensar em graves possibilidades ao se depararem com a dificuldade de conceber, até mesmo produtos presentes no dia a dia podem prejudicar a fertilidade. O especialista explica alguns deles abaixo, confira:

Lubrificante

O uso de lubrificantes vaginais durante a relação sexual pode prejudicar as chances de gravidez. “O lubrificante pode causar uma alteração no pH da vagina, que tem um nível de acidez ideal para garantir a sobrevivência dos espermatozoides. Além disso, alguns produtos, principalmente aqueles com vaselina em sua composição, podem prejudicar a motilidade dos espermatozoides”, explica o médico. 

Então, para quem está tentando engravidar, o ideal é não utilizar lubrificantes. “Vale lembrar que a vagina já possui uma lubrificação natural, mas, caso a mulher sofra com ressecamento da região, é importante procurar um médico para descobrir a melhor opção no seu caso”, ressalta Rodrigo.

Segundo o médico, hoje é possível encontrar lubrificantes que dizem não interferir com as chances de gravidez ou até mesmo aumentá-la, mas não há comprovação científica para essa reivindicação.

Potes e garrafas plásticas

Alguns potes e garrafas plásticas possuem os chamados produtos químicos disruptores endócrinos (EDCs) em sua composição, que podem afetar a qualidade do esperma e do óvulo, diminuindo as chances de concepção. 

“A exposição excessiva a esses EDCs pode induzir a diversos tipos de danos no DNA, causando, por exemplo, mutações que inviabilizam os espermatozoides, com consequente redução da fertilidade masculina”, diz o especialista. Para reduzir a exposição a esses agentes nocivos, ele recomenda evitar aquecer esses recipientes plásticos. 

“Os EDCs presentes nesses recipientes plásticos são absorvidos pelos alimentos quando são aquecidos, principalmente quando o alimento é rico em gordura. Por isso, é importante não realizar esse hábito, assim como não colocar alimentos quentes nesses recipientes. Tome cuidado também ao cobrir os alimentos com filme plástico e papel alumínio, que não devem ser aquecidos sob o risco de liberarem esses componentes”, aconselha. 

O médico ainda recomenda evitar garrafas de plástico macio, que também contêm EDCs, optando pelas feitas de vidro ou de plástico duro. “E, assim como no caso dos recipientes, evite ingerir água de garrafas descartáveis que permaneceram em um ambiente quente, como dentro do carro”, alerta.

Café

O consumo excessivo de café e outras bebidas e alimentos ricos em cafeína, como energéticos e alguns chás, também podem diminuir suas chances de gravidez. 

“O excesso de cafeína, acima de 100mg por dia, pode prejudicar a fertilidade, principalmente feminina, pois leva a alterações hormonais e na produção de óvulos. Além disso, a ingestão exagerada de cafeína durante a gravidez tem sido relacionada  ao aumento do risco de abortos”, alerta o médico. O recomendado então é restringir o consumo de café a, no máximo, duas xícaras por dia.

Alternativas para a infertilidade

Porém, é importante lembrar que esses são apenas alguns dos múltiplos fatores que podem interferir na fertilidade e prejudicar as chances de gravidez. 

“Se você está tentando engravidar há mais de 12 meses e não teve sucesso mesmo com relações sexuais regulares, o mais importante é buscar um especialista em reprodução humana para passar por uma avaliação e entender quais são as melhores opções para te ajudar a conquistar o sonho de começar uma família”, finaliza Rodrigo Rosa.

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Tomar a vacina e evitar mudanças bruscas de temperaturas estão entre as medidas essenciais para evitar doenças do outono e inverno

Doenças

Alto número de casos de dengue no Brasil assusta a pais e responsáveis por crianças e recém-nascidos, que são mais suscetíveis à doença

Doenças

Nem só de espirros é feita a alergia a ácaros. Conheça outros sinais do problema e como combatê-lo diretamente na raiz

Doenças

A cantora Halsey deu a entender em postagem no Instagram que está enfrentando lúpus. Conheça os sintomas da condição que não tem cura