Connect with us

O que você está procurando?

Medicamentos

Dia da Imunização: veja quais as principais vacinas do Brasil

O Ministério da Saúde fornece pelo menos 20 vacinas no calendário nacional de imunização. Veja quais doenças elas combatem

Dia da Imunização: veja quais as principais vacinas do Brasil
Dia da Imunização: veja quais as principais vacinas do Brasil - Foto: Shutterstock

O Dia Nacional da Imunização (09/06) tem como objetivo chamar atenção da população para a importância das vacinas. Isto é, tanto para o indivíduo quanto para a saúde coletiva. O Ministério da Saúde destaca que manter a vacinação em dia, mesmo na fase adulta, é um dos melhores métodos para evitar doenças e infecções. 

Isso porque, ao entrarem no organismo, as vacinas, que possuem moléculas mortas ou atenuadas, fazem com o que o sistema imunológico reaja e produza os anticorpos necessários à defesa contra os agentes. Por isso, o corpo se torna imune a eles e às doenças que eles causam.

O Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente diversas vacinas para todos os públicos — isto é, desde recém-nascidos até a terceira idade. Além disso, na rede privada há vacinas disponíveis que complementam o calendário vacinal do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Importância dos imunizantes

Há diversas doenças que correm o risco de serem introduzidas no Brasil por conta da baixa cobertura vacinal. A polimielite, por exemplo, foi erradicada em 1994 e pode voltar a circular no território brasileiro. Isso porque o país não cumpre, desde 2015, a meta de 95% do público-alvo vacinado, patamar necessário para que a população seja considerada protegida contra a doença.

A infectologista Dra. Lessandra Michelin, gerente médica de vacinas da GSK, reforça que as baixas taxas de coberturas vacinais preocupam e trazem o risco de ressurgimento de doenças já eliminadas no país. Este é o caso da pólio e, além disso, do sarambro, doença que foi reintroduzida no Brasil em 2018.

“A pandemia de Covid-19 chamou a atenção para a importância da vacinação para o controle de doenças infecciosas, mas diversas outras vacinas de rotina acabaram sendo esquecidas nesse período, como meningite meningocócica, coqueluche, sarampo, pneumonia e poliomielite, por exemplo”, alerta a médica. 

Dados do Programa Nacional de Imunizações apontam que, no ano passado, nenhuma das vacinas oferecidas gratuitamente nos postos de saúde ultrapassou os 90% do público-alvo imunizado – isto é, a meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

É importante destacar que a vacinação não apenas protege contra doenças imunopreveníveis aqueles que recebem a vacina, mas também auxilia na proteção da comunidade. 

“Quanto mais pessoas estiverem protegidas, menor é a chance da doença circular na população e acometer pessoas que podem desenvolver quadros graves. Aliás, mesmo aquelas pessoas que por algum motivo não receberam a vacina, podem ser protegidas pelo efeito rebanho que algumas vacinas proporcionam quando se tem altas coberturas vacinais”, reforça a Dra. Lessandra.

Vacinas disponíveis no Brasil

Atualmente, 48 imunobiológicos são distribuídos anualmente pelo PNI (vacinas, imunobiológicos especiais, soros e imunoglobulinas), sendo 20 vacinas oferecidas às crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes através do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme o Calendário Nacional de Vacinação. Confira a lista de imunizantes e as doenças que eles combatem:

  • 1. BCG – contra formas graves de tuberculose, meníngea e miliar;
  • 2. Hepatite B – hepatite B;
  • 3. Pentavalente – difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b;
  • 4. Pólio inativada – poliomielite;
  • 5. Pólio oral – poliomielite;
  • 6. Rotavírus – diarreia por rotavírus;
  • 7. Pneumocócica 10 – contra pneumonias, meningites, otites, sinusites pelos sorotipos que compõe a vacina;
  • 8. Meningocócica C – contra meningite meningocócica tipo C;
  • 9. Febre amarela – contra febre amarela;
  • 10. Tríplice viral – contra sarampo, caxumba e rubéola;
  • 11. Tetra viral – contra sarampo, caxumba e rubéola e varicela;
  • 12. DTP – contra difteria, tétano e coqueluche;
  • 13. Hepatite A – contra hepatite A;
  • 14. Varicela – contra varicela;
  • 15. Difteria e tétano adulto (dT) – contra difteria e tétano; 
  • 16. Meningocócica ACWY – contra meningite meningocócica sorogrupos A, C, W e Y;
  • 17. HPV quadrivalente – contra papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18;;
  • 18. Difteria, Tétano e Pertussis acelular (dTpa) – contra difteria, tétano e coqueluche
  • 19. Influenza (está ofertada durante Campanha anual) – contra influenza;
  • 20. Pneumocócica 23-valente (Pneumo 23)  – contra meningite, sepse, pneumonias, sinusite, otite e bronquite.

Além disso, faz parte do calendário nacional de vacinação o imunizante contra a Covid-19.

Fonte: Ministério da Saúde.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias

Doenças

Casos de AVC e infarto aumentam entre 20% e 30% respectivamente durante o clima frio. Veja como se proteger no inverno