Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Estudo associa isolamento social a casos de demência em idosos

Pesquisa da Johns Hopkins (EUA) mostrou que idosos em isolamento social têm 28% mais chance de desenvolver demência

Estudo associa isolamento social a casos de demência em idosos
Estudo associa isolamento social a casos de demência em idosos - Foto: Shutterstock

Um estudo da Universidade Johns Hopkins (EUA) publicado no Journal of the American Geriatrics Society mostrou que pessoas com mais de 65 anos que vivem isoladas estão mais propícias a desenvolver demência. Em comparação com idosos que interagem com outras pessoas, o risco é 28% maior. O isolamento social a que o estudo refere geralmente se caracteriza por poucas relações sociais e poucas interações com outras pessoas no dia a dia.

O trabalho envolveu 5.022 residentes nos Estados Unidos com 65 anos ou mais, mas a idade média dos participantes era de 76 anos. Eles não tinham demência no início do estudo e não viviam em uma casa de repouso ou outra instituição. Cerca de 23% foram considerados socialmente isolados, mas a maioria dos participantes (os outros 77%) não.

Durante nove anos, todos os participantes foram rastreados e periodicamente submetidos a testes cognitivos. Cerca de 26% daqueles que estavam socialmente isolados desenvolveram demência, em comparação a 20% daqueles que não estavam. Além disso, o estudo não encontrou diferenças significativas por raça ou etnia. A equipe também não se concentrou em por que ou como o isolamento social aumentou a prevalência de demência.


Segundo o Instituto Nacional do Envelhecimento, o isolamento social tem associação direta com fatores de risco para saúde física e mental, incluindo hipertensão, doenças cardíacas, depressão, atividade cognitiva reduzida e demência. Nos Estados Unidos é possível encarar esse cenário como um problema de saúde pública, já que lá os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dizem que o isolamento social afeta aproximadamente um quarto dos americanos com 65 anos ou mais.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse