Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Gripe, AVC e dor: saiba como prevenir as doenças mais comuns do inverno

Para todos eles, manter o sistema imunológico fortalecido e praticar exercícios físicos está entre as principais formas de prevenção

Gripe, AVC e dor: saiba como prevenir as doenças mais comuns do inverno
Gripe, AVC e dor: saiba como prevenir as doenças mais comuns do inverno - Foto: Shutterstock

O inverno está chegando! Na próxima quarta-feira (21) entraremos na estação mais fria do ano. Com isso, a tendência é que as temperaturas caiam ainda mais – e o impacto na saúde pode ser desastroso. Isso porque o clima frio é propício para um aumento dos casos de doenças virais, e também para a queda da imunidade, além de problemas circulatórios e nas articulações.

Confira as enfermidades mais frequentes do inverno e saiba como se prevenir:

Gripe

O inverno chega e logo surgem sintomas como mal-estar, dores de cabeça e no corpo, febre, falta de ar, fraqueza muscular e cansaço. Todos esses são indicativos para a gripe, doença bastante característica das temporadas de clima frio.

“Pelo menos uma vez no ano as pessoas se queixam da gripe, principalmente no frio, pelo fato de se aglomerarem mais em ambientes mal ventilados, fecharem as janelas dos transportes coletivos, restaurantes e até mesmo em casa, com isso facilita a transmissão do vírus nesses locais”, afirma o Dr.  Antônio Ganme, infectologista e coordenador da UTI da Rede D’Or. 

Sem o tratamento adequado, a gripe pode se transformar em pneumonia, pois a condição acumula secreção na via respiratória, promovendo um meio ideal para a proliferação de bactérias.

Doenças cardiovasculares

Para manter o corpo aquecido, o organismo provoca a contração das artérias. Segundo a Dra. Nicolle Queiroz, cardiologista, coordenadora do programa de residência médica em clínica médica da Universidade Santo Amaro, a vasoconstrição reduz o fluxo sanguíneo e aumenta a pressão arterial.

Isso porque, nos dias mais frios, o coração realiza um esforço maior para manter o equilíbrio térmico. Esse esforço a mais pode sobrecarregar o órgão e até mesmo levar ao infarto do miocárdio. Além disso, o “endurecimento” das artérias faz aumentarem também as chances de ter um AVC (acidente vascular cerebral).

Dores musculares

Com as baixas temperaturas do inverno, todo o nosso organismo fica mais sensível, potencializando as dores musculares. De acordo com o Dr. Carlos Gorios, ortopedista do Hospital Geral de Carapicuíba (HGC), a baixa temperatura ambiente é capaz de provocar uma contração dos músculos, a famosa rigidez muscular.

“Isso se dá de maneira involuntária, por meio do Sistema Nervoso Central (SNC), causando uma contração dos vasos sanguíneos, na tentativa de manter o calor do nosso corpo e o equilíbrio térmico do nosso organismo”, explica o especialista.

O especialista destaca ainda que para que órgãos como cérebro, pulmão e coração funcionem adequadamente, a temperatura corpórea deve se manter em torno de 36 e 37ºC. Quando ela está muito abaixo desta média, há rigidez muscular e um possível desconforto nas atividades do dia a dia.

Dores nas articulações

O frio também atua nas articulações. A maioria das juntas que existem no organismo produz o líquido sinovial, que serve para lubrificá-las. No entanto, durante os períodos mais frios, há um aumento da viscosidade desse líquido, causando dor e rigidez articular. “Por essa razão, pessoas que já possuem problemas nas articulações, como artrite e osteoartrose, sofrem mais durante o inverno”, ressalta o Dr. Carlos.

O ortopedista afirma que os danos causados pelo frio podem afetar todas as idades. Porém, os idosos tendem a sofrer mais com o mal, além de pessoas que já apresentam problemas de articulação.

Como aumentar a imunidade

Uma forma prática e saudável de reduzir o impacto do frio nas articulações é manter o corpo sempre ativo. Isso porque hábitos como exercícios físicos e aeróbicos são capazes de aumentar a temperatura corporal, revertendo as dores musculares e nas articulações.

Mas essa não é a única razão para se manter ativo. Estudos indicam que incluir pelo menos 150 minutos de exercícios moderados, por semana, de forma regular, ajudam a reduzir a inflamação, além de favorecerem a regeneração das células do sistema imunológico.

Os agasalhos também são essenciais. Carlos explica que, por mais óbvio que possa parecer, é importante estar bem protegido neste período, principalmente em extremidades como mãos e pés, auxiliando na melhora da circulação sanguínea. “Compressas quentes e massagens também podem ajudar no alívio da dor”, orienta o especialista.

Além disso, uma imunidade forte é indispensável para combater os outros males comuns do inverno. Confira algumas dicas que podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico:

  • Hidrate-se;
  • Durma bem;
  • Evite o estresse;
  • Mantenha uma alimentação balanceada e colorida (rica especialmente em vitamina C, vitamina D, zinco, selênio, magnésio e beta-glucana de levedura).
Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Psicóloga explica que diferentes métodos podem ser combinados para tratar o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Veja quais são

Emagrecer

O o treinador e assessor esportivo Leandro Twin ensina três truques para quem deseja ganhar massa muscular e perder gordura simultaneamente

Saúde Mental

Muito associada a adultos, a bipolaridade também pode acometer crianças. Saiba como identificar possíveis sinais nos pequenos

Alimentação

Parar de consumir refrigerante é uma das medidas comumente adotadas por quem quer cuidar melhor da saúde