Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

Na salada ou no molho: tomate tem forte poder antioxidante

O tomate é rico em diferentes vitaminas e nutrientes, especialmente o licopeno, carotenoide capaz de reduzir riscos de câncer

Na salada ou no molho: tomate tem forte poder antioxidante
Na salada ou no molho: tomate tem forte poder antioxidante - Foto: Shutterstock

O tomate é um dos alimentos mais comuns da cozinha brasileira — e ainda bem que ele ocupa um espaço tão importante na nossa alimentação. Isso porque a fruta, muito chamada de legume, é rica em antioxidantes e outros nutrientes, que proporcionam excelentes benefícios ao organismo.

Além disso, o tomate tem poucas calorias e é rico em vitaminas A, B, C, K e minerais, como fósforo, potássio, cálcio, magnésio e ferro. As vitaminas agem como antioxidantes, que neutralizam os radicais livres para interromper a condição de estresse oxidativo, que causa danos celulares e perturbações que podem contribuir para doenças. Já os minerais desempenham papéis importantes para garantir que o corpo funcione adequadamente.

Por possuir uma boa concentração de vitamina C, o tomate é um aliado do sistema imunológico, explica a nutricionista Cyntia Maureen.  “O consumo desse fruto proporciona elevação nas células de defesa, prevenindo contra infecções e o desenvolvimento de enfermidades. É indicado para o tratamento da anemia, por auxiliar na absorção de ferro e em processos cicatrizantes”, afirma.

O fruto também contribui para a saúde do coração e função nervosa e muscular adequada, graças à alta quantidade de potássio.Um tomate médio contém quase 300 mg de potássio, uma xícara de suco de tomate contém 534 miligramas de potássio e meia xícara de molho de tomate contém 454 miligramas. Ele também traz benefícios cardiovasculares a longo prazo, especialmente quando consumido na versão industrializada, graças aos antioxidantes presentes nesse formato.

O tomate e o poder poder do licopeno

No entanto, o grande destaque nutricional do tomate é o licopeno. Esse é o carotenoide que dá a cor vermelha ao fruto e atua como um poderoso antioxidante no organismo. Estudos publicados pelo periódico National Library of Medicine, indicam que o tomate pode prevenir o desenvolvimento de inúmeros tumores, em diversas regiões do corpo, como: próstata, pulmão e sistema digestivo. E o grande responsável por isso é, justamente, o licopeno. “Esse antioxidante contribui no impedimento da proliferação das células anormais e é apontado como redutor tumoral”, afirma a nutricionista Cyntia Maureen.

Além disso, o licopeno e alguns outros fitonutrientes podem diminuir a lipoperoxidação, que ocorre quando o oxigênio danifica as gorduras no sangue. Em excesso, o processo pode desencadear o bloqueio gradual dos vasos sanguíneos (aterosclerose). O licopeno também demonstrou reduzir o colesterol LDL (ruim) e triglicerídeos.

O licopeno pode promover a saúde óssea e ajudar a prevenir o desenvolvimento da osteoporose. Um estudo publicado no Journal of Bone and Mineral Research descobriu que os participantes com níveis mais altos de licopeno no sangue eram menos propensos a sofrer fratura de quadril ou não vertebral. Outro estudo, publicado na Osteoporosis International, descobriu que mulheres na pós-menopausa que adicionaram licopeno às suas dietas por quatro meses tiveram diminuição da reabsorção óssea (quebra dos ossos).

E tem mais: alguns estudos de pequena escala sugerem que o teor de licopeno dos tomates pode ajudar os que sofrem de asma. Um estudo, publicado na Free Radical Research, descobriu que tomar extrato de tomate reduz a inflamação pulmonar. Outra pesquisa, publicada na Allergy, descobriu que uma dose diária de licopeno por uma semana reduziu a asma induzida por exercícios em 55% dos participantes. Os pesquisadores suspeitam que isso ocorreu devido a um efeito antioxidante nos pulmões.

Outros benefícios do tomate

Entre os inúmeros benefícios do consumo do tomate na alimentação, destacam-se também a ajuda em promover uma digestão suave, um volume de fezes saudável e regular, risco reduzido de diversos tipos de câncer, menor risco de AVC e um risco reduzido de doenças neurológicas, incluindo a doença de Alzheimer, de acordo com a World’s Healthiest Foods.

“Suas propriedades auxiliam na proteção de células contra o excesso de radicais livres no organismo, reduzindo o risco de doenças crônicas, câncer e retardando o envelhecimento celular”, finaliza Cyntia.

Fonte: nutricionista Cyntia Maureen e Tomate Brasil.

Advertisement

Você também vai gostar

Emagrecer

Quem está se propondo a perder peso muitas vezes recupera o antigo número na balança. Conheça algumas dicas para emagrecer de forma definitiva

Doenças

Médica aponta que 50% das pacientes com lipedema também apresentam varizes. Veja como iniciar o tratamento das condições

Doenças

Também conhecida como hipertensão, a pressão alta atinge 32,5% da população adulta brasileira, o que representa 36 milhões de pessoas. Além disso, mais de...

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa