Connect with us

O que você está procurando?

Beleza

Silicone: tudo o que você precisa saber antes do procedimento

A aplicação de silicone é a cirurgia plástica mais realizada no Brasil. Médico esclarece as principais dúvidas sobre o procedimento

Silicone: tudo o que você precisa saber antes do procedimento
Silicone: tudo o que você precisa saber antes do procedimento - Foto: Shutterstock

O Brasil lidera o ranking mundial de cirurgias plásticas, mostrou um estudo da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética. Em primeira posição está o implante de silicone, com quase 1,8 milhões de procedimentos, ou 15,8% do total de cirurgias realizadas.

O número é bastante expressivo. Portanto, é provável que você seja, ou conheça, alguma(s) das mulheres interessadas em realizar esse procedimento. Pensando nisso, divulgar informações que esclareçam as principais dúvidas sobre o silicone é ainda mais relevante.

“A cirurgia de prótese mamária é uma excelente opção para mulheres que desejam aumentar o tamanho e/ou melhorar o formato de seus seios. A decisão de colocar silicone é pessoal e varia de acordo com as preferências e necessidades individuais. No entanto, muitas mulheres optam por essa intervenção para melhorar a autoestima e autoconfiança”, afirma o cirurgião plástico Dr. Marcelo Kolling.

Ela é realizada com o uso de implantes de silicone, que são inseridos através de uma pequena incisão na mama. O tamanho, forma e tipo de implante utilizados dependerão das preferências da paciente e das recomendações do cirurgião plástico. Tudo será acordado durante a consulta, explica o médico.

Qual é o primeiro passo?

O primeiro passo para colocar silicone é escolher o cirurgião plástico certo para realizar o procedimento. A escolha do profissional é uma decisão pessoal importante e determinante para o resultado cirúrgico final. Por isso, faça uma pesquisa cuidadosa e sem pressa e escolha um cirurgião com o qual você se sinta confortável e confiante para realizar sua cirurgia.

“Além disso, certifique-se de que ele seja certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que tem padrões rigorosos para a formação e prática de cirurgia plástica. A certificação garante que o cirurgião tenha concluído a formação adequada e cumpra todos os requisitos para prática de cirurgias seguras e eficazes”, recomenda o especialista.

Ao agendar uma consulta, o cirurgião irá discutir seus objetivos e expectativas, e você pode fazer perguntas sobre sua experiência, abordagem cirúrgica e resultados anteriores.

Como escolher o tamanho da prótese?

Em uma consulta sobre aumento mamário, o cirurgião plástico geralmente conversa com a paciente sobre suas expectativas em relação ao procedimento. Além disso, ele expõe as opções disponíveis para alcançar o resultado desejado — como a técnica empregada e cuidados pós-cirúrgicos.

Existem diferentes tipos de próteses: como escolher?

Outra questão debatida é o tipo de implante. Isso porque existem vários implantes mamários disponíveis no mercado como os lisos e os texturizados. Um bom cirurgião discutirá todas as opções e ajudará você a determinar qual é a melhor escolha para suas necessidades.

“Se você tem receio da cicatriz, acalme-se. Existem muitas técnicas para se obter o melhor resultado estético possível para cada caso. Normalmente, as incisões mais utilizadas são abaixo da mama, no sulco infra mamário e a periareola — visando sempre o local que fique melhor camuflado, ou até mesmo imperceptível”, esclarece Marcelo.

Como escolher em qual local colocar a prótese?

Quanto ao plano de colocação do implante, o “lugar” onde ele é introduzido, pode-se colocar abaixo ou acima do músculo peitoral. “Normalmente, a colocação da prótese abaixo do músculo oferece mais cobertura para a prótese, resultando em uma aparência mais natural”, destaca o médico.

Ele explica que isso ocorre porque o músculo peitoral ajuda a disfarçar as bordas da prótese e a suavizar a transição entre a prótese e o tecido mamário. “Além disso, a colocação abaixo do músculo pode reduzir o risco de complicações. Como é o caso, por exemplo, da contratura capsular, em que a cápsula ao redor da prótese fica excessivamente rígida e contrai, causando dor e deformidade da mama”, afirma.

Por outro lado, a colocação acima do músculo pode ser uma opção melhor para pacientes que já possuem uma quantidade significativa de tecido mamário. “Nesse caso, a prótese fica mais próxima da superfície da pele, resultando em uma aparência mais projetada e definida. A colocação acima do músculo também pode oferecer um tempo de recuperação mais rápido, pois o músculo peitoral não é manipulado durante a cirurgia”, acrescenta.

Ainda pretendo ser mãe e amamentar: o que levar em conta?

É importante também que as mulheres que desejam engravidar e amamentar no futuro discutam seus planos com seu médico. É preciso avaliar cuidadosamente as opções de cirurgia que possam minimizar os riscos de afetar a amamentação.

“Como a maioria das cirurgias envolve a colocação de implantes mamários sob o tecido mamário ou sob o músculo peitoral, em geral, esses procedimentos não afetam diretamente as glândulas mamárias responsáveis pela produção de leite. No entanto, alguns fatores, como o tamanho do implante, a localização da incisão e a técnica cirúrgica utilizada, podem afetar a capacidade de amamentação”, informa o cirurgião plástico.

Quais exames preciso fazer antes da cirurgia?

Antes da cirurgia de mamoplastia de aumento, também é importante realizar uma avaliação médica completa para determinar se a paciente é uma candidata adequada para o procedimento. Além disso, é necessário fazer uma série de exames para avaliar a saúde geral da paciente e reduzir o risco de complicações durante ou após a aplicação do silicone: como os de sangue, a mamografia e o ultrassom das mamas, para detectar qualquer anormalidade anteriormente à cirurgia.

O que eu preciso planejar antes da operação em si?

O cirurgião também explicará o que a paciente pode esperar durante o período de recuperação e quais são os cuidados pós-operatórios necessários. O tempo de afastamento do trabalho após a cirurgia de aumento mamário pode variar de acordo com vários fatores, como a extensão da cirurgia, a técnica utilizada, a saúde geral do paciente e a natureza do trabalho realizado, aponta o Dr. Marcelo.

Quais são os principais cuidados pós-operatórios?

Normalmente, após a cirurgia de aumento mamário, o paciente pode precisar ficar afastado do trabalho por cerca de uma semana ou duas. Durante esse período, é importante descansar, evitar atividades extenuantes e fazer uso do sutiã cirúrgico pelo tempo recomendado, indica o profissional.

Seu corpo: sua decisão

“Como toda cirurgia, é importante que você tome uma decisão consciente, bem informada, e evitando ao máximo a influência de terceiros na tomada de decisão quanto ao seu corpo. Mas, se você está decidida, agende uma avaliação. De posse de todas essas informações, você poderá discutir com o seu médico a melhor alternativa para você e, tenho certeza, obter os melhores resultados”, finaliza o médico.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse

Fitness

Especialista em fisiologia do exercício aponta as principais diferenças entre crossfit, musculação, treino funcional e calistenia