Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

A saúde do coração depende do bem-estar do intestino; entenda

O médico nutrólogo Dr. Ronan Araujo explica como a saúde do intestino está diretamente associada ao funcionamento do coração

A saúde do coração depende do bem-estar do intestino; entenda
A saúde do coração depende do bem-estar do intestino; entenda - Foto: Shutterstock

Não é à toa que o intestino é conhecido como o “segundo cérebro”. Isso porque o órgão produz muitos dos mesmos neurotransmissores, substâncias responsáveis pelo contato entre nervos e tecidos. Esta interligação entre os dois se chama eixo intestino-cérebro, que liga sinais bioquímicos entre o trato gastrointestinal e o sistema nervoso central. Mas, e quando se trata do coração, será que existe uma relação entre os dois?

O médico nutrólogo e endocrinologista Dr. Ronan Araujo explica que o intestino é o principal lar de trilhões de micróbios, conhecidos coletivamente como microbiota humana. Esses micróbios ajudam na digestão, fabricam certos nutrientes e liberam substâncias que têm amplos efeitos na saúde.

Estudos sugerem ainda haver uma conexão, fluindo de uma direção única específica: do intestino para o coração. Por isso, cuidar da saúde intestinal pode ser uma excelente maneira de prevenir doenças cardíacas. Principalmente porque há uma interação complexa entre os micróbios em nossos intestinos e a maioria dos sistemas em nossos corpos, incluindo os sistemas vascular, nervoso, endócrino e imunológico – todos ligados à saúde cardiovascular.

Como manter o intestino saudável e o coração seguro?

A alimentação desempenha um papel essencial na composição da microbiota intestinal, o que significa que o que você consome pode influenciar positiva ou negativamente a saúde do seu coração. “Alimentos ricos em fibras, por exemplo, são ótimos para aumentar a quantidade de bactérias benéficas no trato gastrointestinal, enquanto gorduras saturadas e açúcares refinados podem causar inflamação e aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Portanto, escolher os alimentos certos pode ser uma forma de prevenir doenças cardíacas e manter o coração saudável” indica o Dr. Ronan.

A fibra também ajuda a sustentar o intestino e, portanto, o coração. De acordo com algumas estimativas, dietas ricas em fibras podem reduzir o risco de doenças cardíacas e derrames em até 30%, aponta o especialista. Isso porque a fibra no intestino delgado liga a gordura e o colesterol, diminuindo a absorção e diminuindo os níveis de colesterol no sangue.

Além disso, a microbiota intestinal desempenha um papel importante na regulação da pressão sanguínea, glicemia e peso corporal, bem como na redução da inflamação. Isso é possível devido às bactérias que quebram a fibra para formar ácidos graxos de cadeia curta, que interagem com receptores específicos nas células, melhorando assim a saúde do coração.

Alimentos fonte de fibras

Alimentos ricos em fibras são uma excelente alternativa para promover a saúde intestinal e cardíaca. Por isso, o nutrólogo separou uma lista de opções que devem ser incluídas no prato. Confira:

  • Leguminosas: feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico, soja em grão).
  • Grãos, farelos e farinhas integrais (arroz, linhaça, aveia, cevada, milho, trigo).
  • Pães e biscoitos integrais (centeio, farinha integral, milho).
  • Cereais instantâneos e matinais.
  • Vegetais: agrião, alface, abóbora, abobrinha, aipo, aspargos, beterraba, brócolis, couve, acelga, batata-doce, rúcula, escarola, erva-doce, espinafre, repolho, salsa, cebolinha, cebola, cenoura crua, couve-flor, milho-verde, nabo, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, tomate cru, vagem).
  • Frutas: abacate, abacaxi, ameixa fresca, ameixa seca, amora, banana, caju, cereja fresca, coco fresco e/ou seco, damasco seco, figo fresco e/ou seco, goiaba, kiwi, laranja (com o bagaço), maçã com casca, manga, maracujá, mamão, melancia, melão, tangerina, morango, nectarina, pera com casca, pêssego com casca, tâmara, uva fresca e passa.

O médico destaca que ainda não está claro se comer outros alimentos que melhoram a microbiota intestinal, por exemplo, probióticos, também pode apoiar a saúde do coração. Porém, o melhor conselho para ajudar seu intestino a ajudar seu coração é seguir uma dieta rica em vegetais, como a dieta mediterrânea ou padrões alimentares semelhantes.

Esse plano alimentar envolve limitar a carne vermelha e comer muitas frutas, vegetais e grãos integrais ricos em fibras, todos os quais podem ter efeitos favoráveis no intestino. “Além disso, essas dietas também tendem a ser baixas em gorduras saturadas e trans, que podem causar doenças cardíacas. Consulte seu médico de confiança para saber mais sobre como seguir uma dieta adequada para a sua saúde”, finaliza o médico.

Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Professor de yoga ensina 5 exercicios eficazes no combate dos sintomas de ansiedade, bem como de outros problemas de saúde mental

Notícias

Especialista destaca a importância e detalha como é feito o check-up auditivo, quais exames inclui e quando fazer

Fitness

Sexóloga aponta 6 impactos positivos da prática regular de atividade física na saúde e no bem-estar sexual feminino

Beleza

Tanto a pele quanto as unhas exigem cuidados redobrados durante o inverno. Especialista dá dicas de como manter o autocuidado diário