Connect with us

O que você está procurando?

Dor

Artrite na infância: conheça as causas e como tratar o problema

Menina de apenas 6 anos de idade foi diagnosticada com artrite no Reino Unido. Entenda quão frequente a doença pode ser na infância

Artrite na infância: conheça as causas e como tratar o problema
Artrite na infância: conheça as causas e como tratar o problema - Foto: Shutterstock

A artrite é uma condição inflamatória que afeta as articulações. Por isso, ela é frequentemente associada a adultos mais velhos e idosos. No entanto, a condição também pode afetar crianças e adolescentes, impactando significativamente sua qualidade de vida e desenvolvimento físico, destaca o Dr. João Henrique Ali Timo, ortopedista membro da sbot e ABTPé, e médico do Hospital Icaraí e HCSG (Hospital e Clínica de São Gonçalo).

Um exemplo disto é Keavagh, uma garota de apenas 6 anos de idade do Reino Unido. Apesar da pouca idade, ela recebeu o diagnóstico para artrite. Aliás, seu quadro clínico era tão grave que a paciente chegou a precisar de muletas. De acordo com o Dr. João Henrique, casos como esses são chamados de artrite idiopática juvenil (AIJ), anteriormente chamada de artrite reumatoide juvenil.

Causas da artrite

Segundo o médico, algumas razões pelas quais a artrite pode se desenvolver em idades mais jovens incluem:

  • Fatores genéticos: A predisposição genética desempenha um papel importante no desenvolvimento da artrite. Isso porque se um dos pais ou membros da família tem artrite, a criança tem um risco aumentado de desenvolver a doença.
  • Fatores imunológicos: Acredita-se que a AIJ seja uma doença autoimune, isto é, em que o sistema imunológico do corpo ataca erroneamente as próprias células saudáveis, incluindo as articulações. O que desencadeia esse processo nem sempre é claro, mas pode envolver fatores ambientais e genéticos.
  • Infecções: Algumas infecções podem desencadear uma resposta autoimune que pode afetar as articulações, contribuindo para o desenvolvimento da artrite em crianças suscetíveis.
  • Fatores ambientais: Embora não esteja totalmente claro, certos fatores ambientais também podem estar associados ao desenvolvimento da AIJ.
  • Sistema imunológico ainda em desenvolvimento: O sistema imunológico das crianças está em desenvolvimento e, às vezes, pode se tornar desregulado, o que pode levar a uma resposta autoimune.
  • Outros fatores desconhecidos: Existem ainda muitos aspectos desconhecidos sobre as causas da artrite na infância. Porém, a pesquisa continua para entender melhor os fatores que contribuem para o desenvolvimento dessa condição em crianças.

No caso de Keavagh, a artrite se originou por um fator imunológico. Isso porque a garota possui psoríase, uma doença autoimune, inflamatória e não contagiosa da pele. “É importante ressaltar que, embora a artrite na infância seja possível, ela ainda é relativamente rara”, destaca o profissional.

Riscos da artrite durante a infância e adolescência

Segundo o médico, a artrite em crianças e adolescentes pode ter consequências significativas em suas vidas, incluindo:

  • Limitações físicas: A inflamação e a dor nas articulações podem dificultar a movimentação, afetando sua participação em atividades físicas, brincadeiras e esportes.
  • Impacto psicossocial: A artrite pode causar estresse emocional, isolamento social e ansiedade, pois os jovens podem se sentir diferentes dos colegas e enfrentar desafios emocionais relacionados à sua condição de saúde.
  • Atrasos no desenvolvimento: Se a artrite não tiver o devido controle, ela pode afetar o crescimento ósseo e o desenvolvimento físico, levando a deformidades e alterações permanentes.
  • Complicações a longo prazo: A inflamação crônica das articulações pode levar a danos nas cartilagens, ossos e tendões, causando problemas articulares ao longo da vida.

Tratamento

“O tratamento da artrite em crianças é um processo abrangente e multidisciplinar, que visa controlar a inflamação, aliviar a dor, prevenir danos nas articulações e melhorar a qualidade de vida da criança”, explica o Dr. João. Segundo o especialista, o tratamento pode variar dependendo do tipo e gravidade da artrite, mas geralmente envolve as seguintes abordagens:

  • Medicamentos: Os medicamentos são frequentemente prescritos para reduzir a inflamação e controlar os sintomas. Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) são usados para aliviar a dor e reduzir a inflamação. Em alguns casos mais graves, o médico pode prescrever medicamentos modificadores da doença (DMARDs) ou terapias biológicas que atuam no sistema imunológico.
  • Fisioterapia e exercícios: A fisioterapia desempenha um papel importante no tratamento da artrite em crianças. Os exercícios e terapias físicas ajudam a melhorar a força muscular, a flexibilidade e a amplitude de movimento das articulações. Isso ajuda a reduzir a rigidez e a dor, além de prevenir a perda de função nas articulações afetadas.
  • Terapia ocupacional: A terapia ocupacional auxilia a criança a aprender técnicas para realizar atividades diárias com menos desconforto e tensão nas articulações afetadas. Os terapeutas ocupacionais podem fornecer dispositivos de auxílio, quando necessário, para facilitar a independência da criança.
  • Suporte psicológico: O diagnóstico e a convivência com uma doença crônica podem ser desafiadores para a criança e sua família. O suporte psicológico e emocional é fundamental para ajudá-los a enfrentar esses desafios. Psicólogos e profissionais de saúde mental podem fornecer apoio e estratégias para lidar com o impacto emocional da artrite.
  • Estilo de vida saudável: A promoção de um estilo de vida saudável é essencial para crianças com artrite. Isso inclui uma dieta balanceada e exercícios regulares para ajudar a controlar o peso corporal e melhorar a saúde geral.
  • Acompanhamento médico regular: A artrite infantil é uma condição crônica, e é importante que a criança tenha acompanhamento regular pelo reumatologista pediátrico. O acompanhamento médico permite ajustar o tratamento conforme necessário e monitorar o progresso da criança ao longo do tempo.

É importante estar atento e não negligenciar a doença

“É fundamental ressaltar que cada caso de artrite em crianças é único, e o tratamento deve ser adaptado às necessidades individuais da criança. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a melhorar significativamente a qualidade de vida das crianças com artrite, permitindo que elas levem uma vida ativa e saudável”, destaca o profissional.

João alerta ainda que a artrite em crianças e adolescentes é uma condição séria que requer atenção e diagnóstico precoces para minimizar suas consequências a longo prazo. “É fundamental que os pais e cuidadores estejam atentos a qualquer sinal de dor ou rigidez nas articulações e procurem assistência médica especializada caso necessário. Com tratamento adequado, apoio emocional e cuidados contínuos, crianças e adolescentes com artrite podem alcançar uma melhor qualidade de vida e bem-estar físico e emocional”, conclui.

Advertisement

Você também vai gostar

Emagrecer

Quem está se propondo a perder peso muitas vezes recupera o antigo número na balança. Conheça algumas dicas para emagrecer de forma definitiva

Doenças

Médica aponta que 50% das pacientes com lipedema também apresentam varizes. Veja como iniciar o tratamento das condições

Doenças

Também conhecida como hipertensão, a pressão alta atinge 32,5% da população adulta brasileira, o que representa 36 milhões de pessoas. Além disso, mais de...

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa