Connect with us

O que você está procurando?

Emagrecer

Balão gástrico em cápsula: o novo tratamento para obesidade

O balão gástrico deglutível dispensa endoscopia, anestesia e cirurgias. Conheça a nova alternativa para tratar o sobrepeso e a obesidade

Balão gástrico em cápsula: o novo tratamento para obesidade
Balão gástrico em cápsula: o novo tratamento para obesidade - Foto: Shutterstock

O balão intragástrico já é uma opção consolidada no Brasil para o tratamento da obesidade. O dispositivo fica no estômago do paciente por um período que vai de 6 meses a 1 ano, e a inserção é feita através de endoscopia. A prótese está cheia com soro fisiológico e tem a função de ocupar o espaço do alimento, levando o paciente a adotar uma dieta mais restrita.

No entanto, o balão gástrico deglutível surgiu como uma nova alternativa para os pacientes com obesidade no Brasil. Diferente da versão intragástrica, não é necessário endoscopia para a inserção do dispositivo. Além disso, o paciente também não precisa se submeter à anestesia ou cirurgias, apenas deglutir uma cápsula. Quando ela chega no estômago, os médicos localizam a cápsula com um raio e fazem a insuflação do balão com um líquido especial. Quem explica é o gastrocirurgião e endoscopista, Dr. Eduardo Grecco.

Como funciona o tratamento

“Esse balão vai atingir 550 ml de volume e com isso vai levar ao paciente a sensação de saciedade. Ele fica com o estômago cheio, fica saciado e isso inibe a sua fome. Ou seja, com o balão dentro do estômago o paciente passa a comer menos e passa a se reeducar da sua maneira, com uma alimentação extremamente regrada”, esclarece o médico. Eduardo destaca que existe um processo para adaptação do paciente, que inclui uma dieta líquida, cremosa e pastosa até ele voltar a se alimentar normalmente. 

O período que o balão gástrico deglutível fica no estômago é de 16 a 20 semanas, explica o gastrocirurgião. Ele sai espontaneamente após romper, e é feito de poliuretano – um material especial que não traz dano ao organismo. “O paciente vai evacuar esse balão sem perceber, sem nenhum tipo de dificuldade. Essa é outra grande vantagem: ele não precisa ir para hospital novamente, fazer uma anestesia ou passar por um procedimento endoscópico para retirar o balão”, ressalta o especialista.

Eduardo destaca que o procedimento é seguro, eficaz e minimamente invasivo. Além disso, traz uma perda de peso estimada em torno de 15% para os pacientes do seu peso total. “Após o balão ser expelido, deixa de ter efeito”, informa o cirurgião.

Chave para o tratamento da obesidade

Durante o período de tratamento, é fundamental ter o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar. Dessa forma, é possível garantir que a reeducação alimentar se mantenha mesmo após a evacuação do balão gástrico, avalia o Dr. Eduardo Grecco. Afinal, este é o grande segredo do tratamento da obesidade: fazer com que o paciente se reeduque e evite o reganho de peso. “Hoje o grande problema da obesidade não é só tratá-la, mas é também fazer com que o paciente não recupere o peso perdido”, afirma o médico.

O balão gástrico deglutível é indicado para os pacientes com sobrepeso e IMC acima de 27. Segundo o Dr. Eduardo, o obeso leve (IMC de 30 até 35) tem os resultados mais significativos com o tratamento, com perda de até 15% do peso corporal.

Advertisement

Você também vai gostar

Beleza

O inverno exige mais cuidados com a pele por conta do clima seco e das temperaturas baixas, que causam ressecamento

Alimentação

Nada melhor do que um bom chá para esquentar o corpo e fortalecer a saúde neste inverno. Confira algumas opções

Doenças

As doenças respiratórias estão entre as enfermidades mais comuns durante o inverno. Entenda quais as doenças mais frequentes e como prevenir

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...