Connect with us

O que você está procurando?

Beleza

Calvície: estudo busca novos tratamentos para a condição

Pesquisa revela alta eficácia de tratamentos tópicos no couro cabeludo para reduzir os impactos da alopecia androgenética

Tratamento para calvície
Tratamento para calvície / Foto: Shutterstock

A calvície é um problema que atinge homens e mulheres em todo o mundo, causando sérios desconfortos estéticos.  No entanto, o problema parece estar cada vez mais próximo de ser resolvido: um estudo revelou alternativas tópicas para o tratamento da alopecia androgenética (AAG)

A autora do artigo é a cientista brasileira e especialista em cosmetologia avançada, Jackeline Alecrim. Ela ressalta a pouca efetividade de medicamentos orais para tratar a alopecia, e apresenta como alternativa shampoos elaborados especialmente para essa finalidade.

O estudo

O estudo analisou diversos artigos científicos disponíveis e elencou alternativas tópicas com alta capacidade de atravessar as barreiras do couro cabeludo e alcançar o folículo piloso. O objetivo é fazer a entrega controlada de ativos para combater o afinamento progressivo dos fios, a miniaturização folicular e a perda gradual de cabelo

Os pesquisadores identificaram ativos promissores, que provocam o bloqueio da principal substância envolvida em quadros de calvície, a diidrotestosterona. Ela, por sua vez, é produzida pelo próprio organismo e é responsável por alterar o funcionamento dos folículos de modo prejudicial. 

“Essa alteração dermatológica possui um grande impacto negativo no bem-estar social e psicológico dos pacientes. Desse modo, as alternativas tópicas elaboradas podem ser uma solução eficiente e prática, funcionando como excelentes alternativas no tratamento. Isso porque os medicamentos orais podem provocar efeitos colaterais indesejáveis e não tolerados em alguns pacientes, colaborando para a não adesão à terapia”, declarou o estudo.

Segundo a pesquisa, os principais objetivos do tratamento da alopecia incluem desacelerar a evolução da perda definitiva e do afinamento do cabelo. Além disso, aumentar a cobertura do couro cabeludo e melhorar a qualidade e espessura dos fios. No entanto, a inconveniência de utilizar medicamentos diariamente e os efeitos colaterais diminuem a adesão do paciente ao tratamento oral. 

“Em contrapartida, cada vez mais o uso de formulações tópicas se torna uma alternativa. Incluindo aquelas que utilizam bases específicas de shampoos, elaborados como veículo de carregamento de ativos para a via folicular. A ação positiva de seus tensoativos no rompimento das barreiras de sebo do couro cabeludo demonstra resultados promissores para o manejo da AAG. Isso porque a biodisponibilidade dos ativos pela via folicular é extremamente importante para o tratamento”, afirmam os pesquisadores.

Tratamento da calvície

Segundo dados apresentados no estudo, as características fisiológicas do couro cabeludo favorecem o tratamento tópico via folicular. Isso porque essa região tem uma capacidade de absorção oito vezes maior do que a pele do corpo. As características físico-químicas das moléculas e a concentração de ativos favorecem o tratamento, assim como a forma de aplicação, que é massagear o couro cabeludo para ativar a microcirculação local. 

“Outro fator importante a ser ressaltado é que a aplicação no comprimento dos fios não alcança efetividade fisiológica no tratamento da alopecia. Desta forma todos os resultados apresentados referem-se a ativos veiculados através da aplicação tópica no couro cabeludo, fator essencial para a efetividade do tratamento”, finalizou a pesquisadora Jackeline Alecrim.

Advertisement

Você também vai gostar

Beleza

Cada vez mais jovens procuram realizar transplante capilar como forma de contornar as consequências da calvície precoce

Beleza

As mulheres também sofrem com a alopecia, conhecida como calvície. E, assim como os homens, o transplante capilar pode solucionar o problema

Medicamentos

Medicamento recebeu aval da agência para o tratamento de queda capilar

Doenças

Queda de cabelo crônica e frequente é conhecida como alopecia androgenética, doença que ainda não tem cura definitiva