Connect with us

O que você está procurando?

Câncer

Câncer de colo de útero: entenda por que você não deve pular o Papanicolau

Estamos no Março Lilás, mês de combate e prevenção do câncer do colo de útero, terceira neoplasia mais frequente entre as mulheres brasileiras

Câncer de colo de útero: entenda por que você não deve pular o Papanicolau
Câncer de colo de útero: entenda por que você não deve pular o Papanicolau - Foto: Shutterstock

O câncer de colo de útero é uma das neoplasias mais frequentes entre as mulheres brasileiras, atrás apenas dos tumores de pele não melanoma e do câncer de mama. 

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), é que, de 2023 a 2025, mais de 17 mil mulheres recebam anualmente o diagnóstico da doença, causada pelo papilomavírus humano (HPV). Por isso a campanha Março Lilás, de combate e prevenção do câncer de colo de útero, é tão importante. 

A campanha visa conscientizar a população sobre medidas preventivas acessíveis, como o rastreamento com citologia oncótica (ou o Papanicolau), a vacinação contra o papilomavírus (HPV), a eliminação dos fatores de risco (como o tabagismo), e a importância do acompanhamento ginecológico regular. 

Causas

A infecção persistente pelo HPV é o principal fator de risco para o câncer de colo de útero. Além disso, mulheres imunossuprimidas, como as portadoras do vírus HIV, transplantadas, em tratamento para outros cânceres, e aquelas com uso crônico de corticosteróides, também apresentam maiores chances de ter a doença.

Sintomas

O câncer de colo de útero ocorre na parte inferior do útero, que se conecta ao topo da vagina, explica a médica ginecologista Dra. Carla Miranda, da Segmedic.

Na fase inicial, a doença pode não apresentar sintomas. No entanto, sintomas como sangramentos irregulares, dor abdominal inferior, sangramento pós-coito e secreção vaginal anormal podem surgir à medida que a doença avança. 

‘’A medida que avança pode causar sangramento vaginal anormal, especialmente após a relação sexual, secreção vaginal e dor durante a relação sexual. Recomenda-se que as mulheres estejam atentas a esses sinais e busquem avaliação médica se os experimentarem’’, acrescenta a médica.

Diagnóstico e a importância do Papanicolau: quando fazer?

O diagnóstico inicial geralmente ocorre através do exame Papanicolau, que é eficaz na detecção precoce de alterações celulares pré-cancerígenas. “Seu objetivo é fazer o diagnóstico precoce de lesões precursoras do câncer ocasionadas pela infecção persistente de HPVs de alto grau. Através do diagnóstico precoce dessas lesões é possível seu tratamento, com objetivo de evitar a progressão para o câncer invasor”, explica Ana Carolina Nogueira Ramos, Médica Ginecologista, Obstetra e professora da Unigranrio Afya.

Portanto, é fundamental não perder a periodicidade do exame. O Ministério da Saúde define que toda mulher que tem ou já teve atividade sexual deve submeter-se a exame preventivo periódico, especialmente dos 25 aos 59 anos de idade.

Inicialmente, o Papanicolau deve ser feito a cada ano. Se dois exames anuais seguidos apresentarem resultado negativo para displasia ou neoplasia, o intervalo pode passar para a cada três anos.

‘’O exame permite intervenções que podem prevenir o desenvolvimento do câncer. Quando realizado conforme as diretrizes recomendadas, desempenha um papel crucial na redução da incidência e mortalidade por câncer de colo de útero’’, destaca Carla. 

Prevenção

A prevenção do câncer de colo de útero envolve medidas educativas, vacinação para HPV, rastreamento por meio do Papanicolau, e tratamento das lesões precursoras. 

De acordo com Ana Carolina, a vacinação é crucial na prevenção do câncer de colo de útero, sendo recomendada a mulheres dos 9 aos 45 anos. “A vacina quadrivalente é distribuída gratuitamente pelo SUS para meninas de 9 a 14 anos, e até os 45 anos para grupos de risco. Já a vacina nonavalente contra o HPV está disponível na rede privada, oferecendo proteção contra até 90% dos casos de câncer de colo de útero”, afirma.

“É essencial que as mulheres não descuidem da própria saúde, realizando exames preventivos regularmente e adotando um estilo de vida saudável. A prevenção é uma demonstração de amor à vida”, pontua a médica.

Carla destaca que, além do Papanicolau, a vacinação contra HPV também têm um papel fundamental na prevenção do câncer de colo de útero. ‘’Ela protege contra os tipos de HPV mais comumente associados ao câncer. É mais eficaz quando administrada antes do início da atividade sexual, mas pode beneficiar pessoas de várias faixas etárias conforme recomendado pelas diretrizes de saúde pública.’’, afirma a ginecologista. 

Tratamento

O tratamento varia de acordo com o estágio da doença e pode incluir procedimentos cirúrgicos, quimioterapia, radioterapia e tratamento paliativo. 

Durante o processo de diagnóstico e tratamento, muitos centros de saúde oferecem serviços de saúde mental integrados para apoiar as pacientes.

Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto