Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Check-up do coração: 6 exames para prolongar a saúde cardíaca

Médico cardiologista aponta seis aspectos que não podem ficar de fora do check-up cardiológico para proteger o coração

Check-up do coração: 6 exames para prolongar a saúde cardíaca
Check-up do coração: 6 exames para prolongar a saúde cardíaca - Foto: Shutterstock

As doenças cardiovasculares provocam 400 mil mortes a cada ano no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. E, nesse sentido, estar com os exames em dia e adotar um estilo de vida saudável são atitudes fundamentais para promover a saúde do coração.

As patologias que atingem o coração têm origens diversas. No entanto, há alguns fatores de risco que podemos modificar, destaca o médico cardiologista Dr. José Perrota Filho, do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP-RJ). 

“Não podemos alterar características como idade, gênero e o histórico familiar. Mas temos questões que podem ser evitadas e são negligenciadas, como hipertensão, diabetes ou intolerância à glicose, aumento da cintura abdominal e o tabagismo”, explica. 

Principalmente a partir dos 35 anos, quem tem história familiar de problemas cardíacos deve dar prioridade aos cuidados com a saúde cardiovascular, orienta o especialista.

Segundo ele, o primeiro passo é conversar com o seu médico, falar sobre as condições de saúde da família, qual o seu estilo de vida, tipo de dieta e nível de estresse. “Essa conversa franca vai ajudar a definir os próximos passos do tratamento do paciente. Por exemplo, se for fumante, o médico já deve logo orientá-lo a deixar de fumar”, afirma.

6 exames imprescindíveis no check-up do coração

O especialista lista 6 passos para acompanhar a saúde do seu coração a partir do check-up cardiológico. Confira:

1 – Medir Índice de Massa Corporal

Fazer o acompanhamento da circunferência abdominal e a aferição do índice de massa corporal (IMC) são medidas não invasivas que auxiliam a controlar o peso corporal. O sobrepeso e a obesidade aumentam o risco de doenças como AVC, infarto e fibrilação atrial.

2 – Aferir pressão arterial

A hipertensão aumenta o risco de doenças cardíacas e infarto. Nem sempre a pressão alta apresenta sintomas, então, é importante fazer o monitoramento regularmente. 

“Além de fazer o acompanhamento com o cardiologista e tomar a medicação prescrita, adotar hábitos saudáveis, como manter alimentação balanceada, com pouco sal e gorduras, e atividade física regular, ajudam a controlar a pressão arterial”, recomenda o médico.

3 – Verificar o perfil lipídico

Trata-se de um grupo de exames que normalmente são pedidos em conjunto, para avaliar o risco de doença cardíaca coronariana. Esta testagem ajuda a identificar risco de infarto ou de AVC, causados por aterosclerose ou bloqueio de vasos sanguíneos. 

Conforme o Dr. José Perrota, o perfil lipídico em geral inclui colesterol total, colesterol HDL, colesterol LDL e triglicerídeos.

4 — Averiguar o perfil lipoproteico em jejum

Esta testagem mede o colesterol total, incluindo o LDL (mau colesterol) e o HDL (bom colesterol). “É importante também para detectar alterações genéticas no metabolismo do colesterol”, acrescenta o cardiologista. 

5 – Realizar o teste glicêmico

Altos níveis de açúcar no sangue elevam o risco de resistência insulínica, pré-diabetes e diabetes tipo 2. Todas essas condições podem causar doenças cardíacas e infarto, se não tiverem o acompanhamento adequado. 

Além disso, o açúcar alto pode danificar vasos sanguíneos e nervos que controlam o funcionamento do coração, salienta o médico.

6 – Checar o escore de cálcio coronariano

Este exame é indicado para pessoas a partir de 40 anos que tenham ao menos dois fatores de risco para doenças cardiovasculares. Ele determina o nível de calcificação nas artérias.

Hábitos essenciais para adotar no dia a dia

Além de monitorar a saúde do seu coração, Perrota afirma que a adoção de hábitos saudáveis é fundamental. Confira as dicas do especialista:

  • Alimentação balanceada: prefira alimentos integrais. Evite os ultraprocessados e reduza o consumo de gordura e sal;
  • Pratique ao menos 150 minutos de atividade física por semana;
  • Deixe de fumar;
  • Durma ao menos 8h por noite;
  • Controle seu peso corporal.
Advertisement

Você também vai gostar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse

Fitness

Especialista em fisiologia do exercício aponta as principais diferenças entre crossfit, musculação, treino funcional e calistenia

Emagrecer

Diversos fatores levam ao ganho de peso. Conhecê-los é fundamental para conseguir emagrecer definitivamente

Dor

Diversos sintomas podem atingir o joelho, uma articulação naturalmente sobrecarregada. Entenda se os “estalos” exigem atenção