Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

Comidas típicas de Festa Junina podem ser saudáveis; entenda

Substituições e porções menores podem ajudar a saborear os pratos típicos de Festa Junina de forma saudável e equilibrada

Comidas típicas de Festa Junina podem ser saudáveis; entenda
Comidas típicas de Festa Junina podem ser saudáveis; entenda - Foto: Shutterstock

Durante os meses de junho e julho muitos vão às quermesses e demais celebrações de Festa Junina para se divertir com os jogos, quadrilhas e brincadeiras. O foco, no entanto, muitas vezes são os pratos típicos, tais como canjica, milho e pinhão. Quem está adotando uma alimentação saudável pode pensar em resistir a essas comidas, o que não é obrigatoriamente necessário.

Patrícia Souza, professora do curso de nutrição da Universidade Veiga de Almeida (UVA), explica que, neste período, a alimentação pode – e deve – ser saudável, mas que, para isso, é necessário fazer escolhas e conhecer suas limitações. 

“Pessoas diabéticas devem ficar longe de alimentos ricos em açúcar e hipertensos devem ter cuidado com o excesso de sal”, alerta.

Além disso, quanto mais simples for a receita do alimento, ou seja, menos produtos ela utilizar, mais saudável ela se torna. A substituição de açúcar refinado por açúcar mascavo nas receitas também pode ser uma alternativa, avalia Patrícia. 

“Açúcar é açúcar, mas a troca de refinado por mascavo é uma boa opção. No entanto, mais importante do que trocar o açúcar é diminuir a quantidade de açúcar”, diz a especialista.

7 dicas da nutricionista

Patrícia faz algumas recomendações para quem deseja aproveitar as festas juninas de forma saudável. Confira:

1 – Milho verde: “Apesar de conter muitas calorias, o milho é um alimento que contém muita fibra. Portanto, pode, sim, ser consumido. No entanto, é importante evitar colocar manteiga e passar na água com sal, porque o excesso de sal faz mal à saúde. Das receitas que contém milho, o curau é uma boa opção, por ser a mais simples de todas. Isso porque ele possui menos ingredientes e menos calorias”, afirma.

2 – Pipoca: “As pipocas de microondas nunca são uma boa opção por conter aditivos químicos. É melhor optar sempre pela pipoca feita com milho natural”, destaca.

3 – Caldos: “Pode consumir sem problema nenhum, mas em quantidades adequadas. Caldo verde, por exemplo, é mais calórico por conta da batata. Uma sugestão é optar pelos caldos que têm menos ingrediente e poucos embutidos. Ou seja, nada de paio, linguiça, bacon, costelinha etc”, aconselha a profissional.

4 – Bolos: “Evite bolos com recheio porque são sempre mais calóricos”, sinaliza Patrícia.

Substituições são importantes na Festa Junina

5 – Canjica: “É importante não exagerar. Reduzir a quantidade é recomendado e nunca ultrapasse uma concha para um adulto, meia concha para crianças e, se possível, escolha uma receita fit. O leite condensado possui leite e uma quantidade maior de açúcar do que o necessário, o que é prejudicial principalmente para pacientes diabéticos. A melhor opção é utilizar cada vez menos esse produto”, diz.

6 – Cachorro-quente e salsichão: “Produtos como a salsicha geralmente possuem carne mecanicamente separada (CMS). São feitos a partir de aparas de carnes. A legislação brasileira aceita que os produtos tenham até 60% de CMS nesse alimento, além de corantes, conservantes e aromatizantes, o que faz deles alimentos que não são bons para consumo. Se possível, é melhor sempre evitar”, adverte.

7 – Bebidas: “As bebidas alcoólicas e refrigerantes aumentam o valor calórico. O refrigerante é adoçado, portanto não é recomendado. Seria interessante substituir sempre por água, bebida que precisamos consumir no mínimo 2 litros por dia”, recomenda a profissional.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Ricas em vitaminas e proteínas, as sementes de cânhamo são consideradas um superalimento graças aos impactos positivos no organismo

Sem categoria

Diversos fatores podem levar ao surgimento da dermatite seborreica, como a má higienização, uso de alguns produtos e até mesmo o frio

Doenças

As hepatites virais (principalmente B e C) causam cerca de 375 milhões de casos pelo globo, e podem evoluir para formas graves

Beleza

O “banho premium plus” é mais uma tendência de autocuidado que viralizou nas redes sociais. Veja quais são as recomendações de especialistas