Connect with us

O que você está procurando?

Dor

Corrida faz bem ou mal para o joelho? Especialista responde

A corrida comumente leva à sobrecarga dos joelhos, mas também ao seu fortalecimento. Entenda como correr sem riscos

Corrida faz bem ou mal para o joelho? Especialista responde
Corrida faz bem ou mal para o joelho? Especialista responde - Foto: Shutterstock

Praticar exercícios físicos é imprescindível para o pleno funcionamento do organismo. Dentre as diferentes modalidades, correr é uma ótima prática para a saúde do coração e também para o condicionamento físico. Mas como fica a saúde do joelho? Será que a prática pode prejudicar a articulação?

De acordo com o Dr. Isaias Chaves, médico ortopedista especialista em joelho e quadril, isso depende muito. “ Devemos entender que todo esporte gera algum tipo de estresse articular. Afinal, nenhuma atividade física é 100% livre de impactos ou possibilidades de lesões”, afirma.

A corrida traz riscos para o joelho?

Segundo ele, quando o assunto é corrida, o joelho é uma das articulações mais afetadas, perdendo apenas para o tornozelo, que estatisticamente tem maior número de lesões relatadas na literatura médica.

O especialista enfatiza que todo esporte é benéfico à saúde, desde que seja praticado de forma adequada e bem orientada – e a corrida não foge desse padrão. “Então, se o paciente inicia a prática de corrida sem uma adequada orientação, o risco de lesões no joelho existe sim”, afirma. 

No entanto, o grande problema surge quando o paciente apresenta quadros de dor devido a corrida e não procura ajuda especializada para tratamento. Isaias alerta que, em diversos casos, pacientes com dores mal avaliadas e tratadas evoluem com lesões graves, podendo tirar o paciente por meses do esporte.

Por outro lado, há benefícios?

Não são apenas riscos e prejuízos que a corrida oferece à articulação. Conforme o ortopedista, a modalidade é um esporte excelente, pois é fácil de se praticar, podendo ser realizado em qualquer lugar ou cidade.

Além disso, a corrida libera hormônios que melhoram o humor do paciente, e ainda fortalece as articulações. Isso porque, além dos benefícios sistêmicos ao corpo, quando praticada de forma correta, a modalidade proporciona um aumento de massa muscular dos joelhos, melhorando sua estabilidade e prevenindo dores a longo prazo. 

Sinais de que há algo errado durante o exercício

Para os praticantes de corrida, o médico destaca a importância de estar atento aos sintomas que o corpo dá. Afinal, assim é possível perceber se há algo de errado. E, nesse sentido, dor é o principal sinal de alarme.

“Determinados quadros de dor não são normais e estão indicando que algo ruim está acontecendo com o joelho. Pacientes que forçam a corrida mesmo tendo dor, usam braces, joelheiras ou outros tipos de estabilizadores do joelho para se manter correndo podem evoluir com quadros graves se não tratados de forma correta”, alerta. 

Portanto, se você é praticante de corrida e sente dores nos joelhos, antes, durante e após a corrida, ou se seu joelho incha, você precisa imediatamente de uma avaliação especializada. “Busque sempre um ortopedista especialista em joelho ou medicina esportiva para evitar que um problema maior ocorra”, aconselha o médico.

Cuidados fundamentais antes de começar a correr

O especialista em joelho e quadril destaca que é imprescindível se alongar e fortalecer certos grupos musculares antes de correr, a fim de prevenir lesões. Isso porque correr com a musculatura fraca e mal alongada pode proporcionar uma má postura ou movimentos inadequados, que tendem a curto e médio prazo lesionar o corredor.

Isaias enfatiza ainda a importância de passar por uma avaliação médica no caso de dores, para evitar problemas maiores. Ele ressalta ainda que diversas lesões são evitáveis com atitudes simples dos corredores.

“Atualmente diversos especialistas postam com frequência informações e orientações em redes sociais que auxiliam a quem não tem acesso a cuidados especializados e querem correr de forma saudável. Se você não tem acesso direto a um especialista, a internet e redes sociais podem lhe ajudar a prevenir lesões e manter uma prática saudável e segura”, diz o médico.

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Também conhecida como hipertensão, a pressão alta atinge 32,5% da população adulta brasileira, o que representa 36 milhões de pessoas. Além disso, mais de...

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar