Connect with us

O que você está procurando?

Saúde Bucal

Dente do siso pode matar? Entenda dúvida de Davi no BBB 24

Brother começou a sentir desconforto por conta do surgimento do terceiro molar, o dente do siso. Entenda as complicações que podem ocorrer

Dente do siso pode matar? Entenda dúvida de Davi no BBB 24
Dente do siso pode matar? Entenda dúvida de Davi no BBB 24 - Foto: Reprodução Globoplay

Davi, 21, demonstrou bastante desconforto com o surgimento do seu terceiro molar, conhecido como dente do siso, no BBB 24. O baiano afirmou que estava querendo comer “de um lado só” da boca por conta da dor, e ainda questionou: “Será que o dente siso mata?”.

A dúvida de Davi pode parecer absurda, mas tem seu fundamento. De acordo com a Dra. Ilana Marques, dentista e especialista em odontopediatria da IGM Odontopediatra, os dentes do siso geralmente não representam um risco direto de morte. No entanto, eles podem causar complicações sérias se não houver espaço suficiente na mandíbula para sua erupção adequada.

Segundo a profissional, essas complicações podem incluir:

  • Impactação: Quando o dente do siso não consegue erupcionar completamente ou fica preso parcialmente na gengiva ou osso. Isso pode causar dor, inchaço e infecção ao redor da área.
  • Desenvolvimento de cisto: Um saco cheio de líquido pode se formar ao redor do dente do siso impactado, causando dor e danificando os tecidos circundantes.
  • Danos aos dentes adjacentes: O dente do siso impactado pode empurrar os dentes adjacentes, causando apinhamento dentário, cáries e problemas de mordida.
  • Infecção: A inflamação e a irritação causadas pela impactação do dente do siso podem levar a infecções graves, que podem se espalhar para outras partes do corpo se não forem tratadas adequadamente.

“Embora o dente do siso em si não seja uma ameaça direta à vida, as complicações associadas a ele podem exigir intervenção odontológica para evitar problemas mais graves. Portanto, é importante consultar um dentista regularmente para monitorar o desenvolvimento dos dentes do siso e tratar quaisquer problemas precocemente”, alerta.

Riscos da não extração

Ilana aponta ainda que existem riscos associados tanto à não extração quanto à extração do dente do siso.

Conforme a dentista, os riscos associados à não extração do dente do siso incluem:

  • Impactação: Se o dente do siso não tem espaço suficiente para erupcionar corretamente, ele pode ficar impactado na gengiva ou no osso adjacente. Isso causa dor, inflamação e aumento do risco de infecção.
  • Desenvolvimento de cistos: Um saco cheio de líquido pode se formar ao redor de um dente do siso impactado, levando ao desenvolvimento de um cisto. Isso pode levar a danos aos tecidos circundantes.
  • Danos aos dentes adjacentes: O dente do siso impactado pode empurrar os dentes adjacentes, causando apinhamento dentário, cáries e problemas de mordida.
  • *Risco de infecção: A presença de um dente do siso parcialmente erupcionado pode facilitar o acúmulo de restos de alimentos e bactérias, aumentando o risco de infecção na área.

Riscos da extração

Já os riscos que podem surgir da extração do siso são:

  • Sangramento: Como em qualquer procedimento cirúrgico, pode haver sangramento durante e após a extração do dente do siso.
  • Dor e inchaço: É comum experimentar algum grau de dor e inchaço após a extração do dente do siso, que geralmente pode ser controlado com medicamentos prescritos pelo dentista.
  • Infecção: Existe um pequeno risco de infecção após a extração, especialmente se as instruções pós-operatórias não forem seguidas adequadamente.
  • Lesão nos tecidos circundantes: Durante o procedimento de extração, pode haver lesão nos tecidos moles circundantes, como a gengiva ou a bochecha. No entanto, isso é raro e geralmente é temporário.
  • Complicações raras: Em casos raros, podem ocorrer complicações mais graves, como lesão nos nervos próximos ao dente do siso, resultando em dormência ou formigamento temporário ou permanente na área.

“Em resumo, embora haja riscos associados tanto à não extração quanto à extração do dente do siso, o risco de complicações a longo prazo geralmente é maior se ele não for extraído e estiver causando problemas. O dentista pode avaliar individualmente cada caso e recomendar a melhor opção para o paciente”, destaca a especialista.

Afinal, o dente do siso pode matar?

Não, o dente do siso em si não é uma condição que pode levar diretamente à morte, enfatiza Ilana. “No entanto, as complicações associadas à presença do terceiro molar, como infecções graves não tratadas, podem levar a complicações sistêmicas potencialmente fatais se não forem tratadas adequadamente”, adverte. 

Por exemplo, uma infecção grave na mandíbula ou na região ao redor do dente do siso pode se espalhar para outras partes do corpo, como a garganta ou a corrente sanguínea, resultando em condições sérias. 

É o caso de septicemia (infecção generalizada), abscessos cerebrais ou endocardite (infecção das válvulas do coração). “No entanto, essas complicações são extremamente raras e geralmente ocorrem em casos de negligência ou falta de tratamento adequado”, esclarece a dentista.

Ilana lembra ainda que se houver dor ou incômodo na região dos sisos ou se os dentes começarem a se movimentar provocando alinhamento dos dentes, é necessário fazer uma consulta odontológica e alguns exames de imagem para averiguar o que poderá estar havendo. “Lembre-se que a prevenção é sempre a melhor solução”, finaliza.

Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto