Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Dia Mundial do AVC: como combater uma das doenças que mais mata brasileiros

O acidente vascular cerebral (AVC) é uma das doenças mais letais e incapacitantes do mundo, com dados alarmantes no Brasil

Dia Mundial do AVC: como combater uma das doenças que mais mata brasileiros
Dia Mundial do AVC: como combater uma das doenças que mais mata brasileiros - Foto: Shutterstock

As doenças cardiovasculares representam a principal causa de morte no Brasil. Entre elas, o acidente vascular cerebral (AVC) é uma das mais letais, e também uma das mais incapacitantes. Por isso, representa um dos principais problemas de saúde pública no país hoje. 

No ano de 2020, dados do SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade), do Ministério da Saúde – DATASUS, mostraram 99.010 mortes por AVC no Brasil. Um estudo publicado na revista The Lancet Neurology aponta que os casos da doença devem aumentar em 47% em todo o mundo. Em 2020, a condição tirou a vida de 6,6 milhões de pessoas globalmente, e as projeções apontam que esse número poderá saltar para 9,7 milhões até 2050.

Fatores de risco para o AVC

De acordo com a neurologista Dra. Renata Azevedo, médica responsável pela Linha de Cuidados Reabilitação Pós AVC na Clínica Florence – Unidade Recife, a condição faz parte de um grupo de doenças que tem muita relação com os hábitos de vida.

“Junto com infarto do miocárdio, tem como fatores de risco hipertensão arterial, diabetes, obesidade, sedentarismo, tabagismo, estresse, entre outros, todos muito comuns no mundo moderno, inclusive no Brasil”, explica.

Segundo a médica, entre os principais fatores de risco, podemos citar a hipertensão arterial, diabetes, obesidade, sedentarismo, tabagismo, estresse, etilismo. “Alguns casos mais raros podem estar relacionados a doenças genéticas, doenças autoimunes e problemas de coagulação de sangue, por exemplo”, diz.

Ela alerta ainda que o AVC pode ocorrer em qualquer idade. No entanto, a condição é mais comum depois da sexta década de vida, principalmente se for relacionado aos fatores de risco como diabetes, etilismo e hipertensão. “Portanto, a prevenção deve se iniciar desde sempre. Os hábitos da vida inteira vão ditar uma longevidade saudável mais adiante. Atividade física, alimentação saudável e uma boa noite de sono devem ser estimulados sempre”, destaca.

Sintomas 

O Dr. Guilherme Torezani, coordenador de doenças cerebrovasculares do Hospital Icaraí e do Hospital & Clínica São Gonçalo, aponta os primeiros sinais de alerta de um acidente vascular cerebral. Confira:

  • Súbito surgimento de fraqueza;
  • Formigamento ou perda de sensibilidade, principalmente em um lado do corpo ou da face.
  • Alteração da fala;
  • Tontura;
  • Falta de equilíbrio;
  • Alterações visuais.

Ao menor sinal de suspeita de AVC, Renata orienta procurar um serviço de emergência especializado. Isso porque a janela de tempo para que seja possível algum tratamento de recanalização é muito estreita. “A desobstrução é o primeiro passo para dar uma boa oportunidade de reabilitação”, destaca. 

Segundo ela, depois de fase inicial aguda, hospitalar, o paciente deve ser encaminhado para reabilitação. “É essencial iniciar a reabilitação aproveitando a Janela de Ouro após o AVC. Estes três primeiros meses, nos quais se consegue a melhor resposta para que o cérebro reaprenda, a partir das abordagens interdisciplinares, a funcionar como antes”, diz a médica. 

A neurologista destaca que a reabilitação precisa ser interdisciplinar, planejada, integral e intensiva desde o primeiro momento. Assim, é possível potencializar os resultados da recuperação do paciente e poder melhorar, de forma profunda, a qualidade de vida destes pacientes para a vida social e relação com sua família.

Como prevenir um AVC?

O neurocirurgião Dr. Victor Hugo Espíndola, especialista em doenças cerebrovasculares, afirma que o AVC é uma condição médica grave que ocorre quando há uma interrupção no fluxo sanguíneo para o cérebro, chamado AVC isquêmico, ou o rompimento de um vaso sanguíneo no cérebro, conhecido como AVC hemorrágico. 

“Essa interrupção no fornecimento de sangue leva à falta de oxigênio e nutrientes nas células cerebrais, resultando em danos muitas vezes irreversíveis”, adverte. Por isso, pensar em formas de prevenir a doença é tão importante.

O especialista lista medidas preventivas cruciais para manter a saúde e evitar o AVC. Confira:

  • Controle da hipertensão;
  • Controle do estresse; 
  • Fazer o tratamento indicado para o diabetes;
  • Redução nos níveis de colesterol;
  • Manter o peso;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Não fumar ou fazer uso de drogas;
  • Evitar o uso excessivo de álcool; 

“O Dia Mundial do AVC (29/10) é fundamental para lembrar da importância de cuidar da nossa saúde e prevenir essa doença. Cuidar do corpo e da mente é um ato de amor próprio e de responsabilidade com a própria vida”, afirma o especialista.

Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto