Connect with us

O que você está procurando?

Emagrecer

Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema

O estômago alto pode ser resultado de um acúmulo de gordura, uma diástase abdominal ou outros fatores passíveis de tratamento

Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema
Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema - Foto: Shutterstock

Quando o estufamento abdominal surge sem estar necessariamente associado a um ganho de peso, provavelmente estamos falando de estômago alto. Isto é, aquela saliência que se forma na região acima do umbigo, explica o Dr. Vitor Nunes, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Causas

Segundo o médico, o estômago alto tem diferentes causas. Entre elas, estão:

  • Acúmulo de gordura na região;
  • Frouxidão da parede muscular;
  • Afastamento dos músculos abdominais, também conhecido com diástase;
  • Excesso de gordura visceral;
  • Em alguns casos, hérnia na região.

Muitas vezes, o estômago alto pode se tratar especificamente de acúmulo de gordura. Para diferenciar as condições, é necessária uma boa avaliação física. “Para isso, o especialista faz a solicitação de exames como ultrassonografia da região, tomografia da região e bioimpedância, exame que define a composição corporal do paciente, que nos ajudam a definir a causa”, explica.

No caso específico da diástase, o estômago alto é consequência de um afastamento importante dos músculos reto abdominais na linha média “da barriga”. Geralmente, o problema surge com grandes oscilações de peso, ou múltiplas gestações. Um exame físico e de imagem ajudam a diagnosticar com precisão a causa, indica o cirurgião plástico.

Como se livrar do estômago alto?

Se a causa do estômago alto for uma pequena diástase, ou gordura visceral, localizada na cavidade abdominal próxima de órgãos vitais, ou ainda gordura localizada, algumas mudanças na rotina podem ajudar a combater o problema.

“Praticar exercícios hipopressivos, eficientes para tonificar o abdômen, ou o LPF (Low Pressure Fitness) que também têm como foco contrair o abdômen são medidas eficazes. Além disso, dieta, atividade física e mudança do estilo de vida também contribuem para a eliminar o estômago alto”, indica Vitor.

Casos de cirurgia

“Se a diástase abdominal for importante, ou aquela gordura localizada, insistir em ficar mesmo após exercício físico e dieta, geralmente é preciso então uma cirurgia para resolver. A correção pode ser feita cirurgicamente, unindo os músculos novamente. Complementamos com lipoaspiração da região para melhorar a sensação de estômago algo”, afirma o médico.

É possível que a cirurgia de correção da diástase seja feita por robô, videolaparoscopia, procedimento minimamente invasivo, ou pela incisão de uma cicatriz de cesárea prévia. Ou ainda junto com a cirurgia de abdominoplastia. A retirada da gordura acontece com lipoaspiração da região. “O resultado vem em um período que, geralmente, chega a um resultado final entre 6 meses e 1 ano”, diz o especialista.

Vale destacar que é possível prevenir o surgimento do estômago alto controlando o peso, fazendo exercícios de postura, exercícios de respiração, exercícios físicos e hábitos saudáveis, indica o Dr. Vitor Nunes.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...

Doenças

Marrone, da dupla com Bruno, foi diagnosticado com estágio avançado de glaucoma em ambos os olhos. Entenda a gravidade

Doenças

O ceratocone está entre as principais motivações para o transplante de córnea – tanto em adultos, como em crianças

Doenças

As baixas temperaturas e outras características da estação diminuem a imunidade e aumentam a circulação de vírus, como da conjuntivite