Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Emagrecer

Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema

O estômago alto pode ser resultado de um acúmulo de gordura, uma diástase abdominal ou outros fatores passíveis de tratamento

Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema
Estômago alto: entenda as causas e como se livrar do problema - Foto: Shutterstock

Quando o estufamento abdominal surge sem estar necessariamente associado a um ganho de peso, provavelmente estamos falando de estômago alto. Isto é, aquela saliência que se forma na região acima do umbigo, explica o Dr. Vitor Nunes, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Causas

Segundo o médico, o estômago alto tem diferentes causas. Entre elas, estão:

  • Acúmulo de gordura na região;
  • Frouxidão da parede muscular;
  • Afastamento dos músculos abdominais, também conhecido com diástase;
  • Excesso de gordura visceral;
  • Em alguns casos, hérnia na região.

Muitas vezes, o estômago alto pode se tratar especificamente de acúmulo de gordura. Para diferenciar as condições, é necessária uma boa avaliação física. “Para isso, o especialista faz a solicitação de exames como ultrassonografia da região, tomografia da região e bioimpedância, exame que define a composição corporal do paciente, que nos ajudam a definir a causa”, explica.

No caso específico da diástase, o estômago alto é consequência de um afastamento importante dos músculos reto abdominais na linha média “da barriga”. Geralmente, o problema surge com grandes oscilações de peso, ou múltiplas gestações. Um exame físico e de imagem ajudam a diagnosticar com precisão a causa, indica o cirurgião plástico.

Como se livrar do estômago alto?

Se a causa do estômago alto for uma pequena diástase, ou gordura visceral, localizada na cavidade abdominal próxima de órgãos vitais, ou ainda gordura localizada, algumas mudanças na rotina podem ajudar a combater o problema.

“Praticar exercícios hipopressivos, eficientes para tonificar o abdômen, ou o LPF (Low Pressure Fitness) que também têm como foco contrair o abdômen são medidas eficazes. Além disso, dieta, atividade física e mudança do estilo de vida também contribuem para a eliminar o estômago alto”, indica Vitor.

Casos de cirurgia

“Se a diástase abdominal for importante, ou aquela gordura localizada, insistir em ficar mesmo após exercício físico e dieta, geralmente é preciso então uma cirurgia para resolver. A correção pode ser feita cirurgicamente, unindo os músculos novamente. Complementamos com lipoaspiração da região para melhorar a sensação de estômago algo”, afirma o médico.

É possível que a cirurgia de correção da diástase seja feita por robô, videolaparoscopia, procedimento minimamente invasivo, ou pela incisão de uma cicatriz de cesárea prévia. Ou ainda junto com a cirurgia de abdominoplastia. A retirada da gordura acontece com lipoaspiração da região. “O resultado vem em um período que, geralmente, chega a um resultado final entre 6 meses e 1 ano”, diz o especialista.

Vale destacar que é possível prevenir o surgimento do estômago alto controlando o peso, fazendo exercícios de postura, exercícios de respiração, exercícios físicos e hábitos saudáveis, indica o Dr. Vitor Nunes.

Advertisement

Você também vai gostar

Câncer

Estudo de Harvard mostrou que pelo menos 4,6% do total dos casos de câncer terão alguma relação com o excesso de peso e a...

Dor

Ortopedista especialista em joelho e quadril explica como o ácido hialurônico pode atuar em quadros iniciais de desgaste das articulações

Saúde Mental

Mesmo em um mundo conectado, há cada vez mais pessoas solitárias. Veja como combater os efeitos da solidão

Alimentação

A alimentação tem relação direta com a saúde, especialmente no combate ao câncer. Conheça 5 alimentos para evitar a doença