Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Influenza A: aumento dos casos exige medidas de prevenção

Infectologista explica o que pode ocasionar o aumento nos casos de Influenza A. Vacina da gripe é a principal forma de prevenção

Influenza A: aumento dos casos exige medidas de prevenção
Influenza A: aumento dos casos exige medidas de prevenção - Foto: Shutterstock

O aumento nos casos de Influenza A no Brasil se mantém por, pelo menos, cinco semanas. De acordo com dados do Instituto Todos pela Saúde (ITpS), a taxa de positividade de testes em laboratórios privados permanece acima de 20%, com um pico de 34%. A taxa é considerada alta, pois esse total normalmente fica abaixo de 5%. A proporção se aproxima de janeiro deste ano, quando o país enfrentou um surto da doença, com 44% de testes positivos.

Para o médico infectologista Dr. Bernardo Almeida, mestre em doenças infecciosas pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) e Diretor Médico da Hilab, o aumento nos casos tem relação com a pandemia de coronavírus. “Estamos em fase de transição entre o período de pandemia para endemia pelo SARS-CoV-2. Nesse contexto, há uma tendência de retorno do padrão epidemiológico dos outros vírus respiratórios, como o influenza”, afirma.

O especialista explica que esse retorno pode ocorrer de forma atípica, com picos de alguns vírus e fora do período habitual de sazonalidade. “Provavelmente, somente após alguns anos chegaremos a um padrão mais estável e previsível na circulação dos vírus respiratórios em geral”, estima o médico. 

Vacina da gripe

 A vacinação contra a gripe é a principal medida de prevenção, mas os índices estão abaixo do esperado pelo Ministério da Saúde. “A vacinação contribui na prevenção e diminuição da gravidade da infecção. É indicada para todos que possuam acesso à vacina, mas fundamental para crianças, idosos e quem possui comorbidades”, destaca o Dr. Bernardo.

Além disso, há outras formas de prevenir a gripe e a contaminação pelo vírus Influenza A, aponta o infectologista. Os métodos mais efetivos de prevenção incluem higienizar frequentemente as mãos, usar máscaras e evitar ambientes aglomerados. 

“É importante também evitar a circulação do vírus, intensificando o uso de máscaras por quem possui sintomas respiratórios e realização de teste para confirmar o diagnóstico, pois os cuidados tendem a ser maiores por quem sabe a causa da infecção”, conclui o especialista.

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Mais de 65 milhões de pessoas possuem catarata em todo o mundo, a maioria idosos, e a única forma de tratar a condição é...

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias