Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Junho Vermelho: especialista esclarece 10 dúvidas sobre doação de sangue

Hematologista esclarece as dúvidas mais comuns sobre doação de sangue e salienta a importância de se manter bancos abastecidos

Junho Vermelho: especialista esclarece 10 dúvidas sobre doação de sangue
Junho Vermelho: especialista esclarece 10 dúvidas sobre doação de sangue - Foto: Shutterstock

O Junho Vermelho ainda não acabou, o que significa que dá tempo de salientar a importância da doação de sangue – que, aliás, deve ser estimulada o ano inteiro. Isso porque a demanda por bolsas de sangue é sempre alta, e uma simples doação pode salvar vidas.

Para se ter uma ideia, de acordo com o Ministério da Saúde, a fila atual de cirurgias eletivas do Sistema Único de Saúde (SUS) está com 566 mil pessoas. Em cada operação podem ser utilizadas de duas a seis bolsas. E, como situações graves não têm data para ocorrer, é preciso que os bancos de sangue sempre estejam abastecidos, o que pode significar o sucesso ou não de um procedimento de última hora.

O Hematologista do Vera Cruz Hospital, em Campinas (SP), José Francisco Marques explica que há alguns períodos do ano em que os estoques dos bancos de sangue caem substancialmente. Nesses momentos, é preciso contar com a solidariedade da população e estimular a doação por meio de campanhas. 

“Geralmente nos períodos de férias, final de ano e Carnaval há uma grande redução por conta das viagens e nos períodos de frio também, pois há uma resistência maior em sair de casa”, informa o profissional.

Para incentivar mais doações e facilitar a jornada do doador, o especialista responde as principais dúvidas sobre doação de sangue. Confira:

1. Quantos anos preciso ter para poder doar?

“A idade mínima para ser um doador é 16 anos, mas quem ainda não completou 18 precisa de autorização dos pais ou responsáveis. Já a idade máxima para a doação é de 69 anos, sendo necessário ter efetuado doações antes dos 65 anos”, explica o médico.

2. Quantas vezes por ano posso fazer doações?

“Homens podem fazer doações a cada dois meses, ou seja, o máximo de quatro doações por ano. Já as mulheres o período é maior, por conta das regras menstruais: podem doar a cada três meses, ou seja, três vezes ao ano. Além disso, é importante lembrar que as gestantes não podem doar”, afirma.

3. Há regras sobre peso, alimentação e período de descanso?

“Para doar sangue é preciso pesar no mínimo 50 quilos; ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; e estar alimentado, evitando alimentos gordurosos no período que antecede a doação de sangue”, lista o profissional.

4. Para onde vai o sangue que eu doar?

“O sangue doado fica em ‘bancos’, que abastecem os diversos hospitais. Nestes locais as pessoas podem fazer a doação e receber todas as informações necessárias. Depois de doado, a bolsa de sangue passa por uma série de avaliações para garantir toda a segurança – isto é, tanto do doador, quanto do receptor”, informa.

5. Não sei o meu tipo sanguíneo. Tem problema?

“Não tem problema! O processo classifica o sangue do doador nos quatro tipos existentes: A, B, AB e O. Enquanto o Fator Rh determina se é positivo ou negativo. Essas informações são essenciais para que as bolsas de sangue sejam destinadas de forma correta ao paciente que irá recebê-las”, explica. 

Cada uma delas, com aproximadamente 400ml, pode beneficiar até quatro pacientes, dependendo da necessidade apresentada, destaca José Francisco. “O processo é bem rigoroso e ainda classifica e descarta doenças transmissíveis por transfusão, incluindo testes como sífilis, hepatites B e C, HIV, chagas, sorologias e alguns testes moleculares, por exemplo”, salienta o médico.

6. Tive Covid-19. Posso doar?

“Quem teve Covid-19 pode doar apenas 14 dias após o fim dos sintomas”, afirma.

7. Tenho tatuagem. Ainda posso ser doador?

“Sim. É possível doar sangue um ano depois de fazer a tatuagem”, afirma.

8. Coloquei piercing. Posso doar sangue?

“Pode, desde que tenha sido no nariz, umbigo ou orelha e não esteja inflamado. Em outras partes do corpo, menos comuns, é recomendável esperar pelo período de um ano, a fim de ter certeza de que não haverá nenhuma inflamação”, informa.

9. Eu tomo medicamentos para controle de pressão. Posso ser doador?

“Tudo depende do tipo de medicamento que está sendo administrado e se a pressão está controlada. Isso pode, e deve, ser avaliado na triagem. Isto é, antes de se colher o sangue”, diz o especialista.

10. Onde posso doar?

“Para realizar o procedimento é preciso consultar o hemocentro de sua cidade, com documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (por exemplo: Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista ou Carteira Profissional emitida por classe). Também são aceitos os documentos digitais com fotos”, informa.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Colocado através de cirurgia, o implante coclear é indicado para pacientes com perda auditiva severa à profunda

Notícias

Compressões na coluna vertebral podem pode afetar a funcionalidade dos nervos, levando a sensação de formigamento nas mãos e nos dedos

Doenças

A sarcopenia diminui a massa muscular, a força e, com isso, a qualidade de vida de pessoas idosas - especialmente as sedentárias

Doenças

Casos de AVC e infarto aumentam entre 20% e 30% respectivamente durante o clima frio. Veja como se proteger no inverno