Connect with us

O que você está procurando?

Notícias

Língua presa pode afetar a amamentação; veja o que fazer

De dor para a mãe ao peso inadequado para o bebê, a língua presa pode causar diversos prejuízos e atrapalhar a amamentação

Língua presa pode afetar a amamentação do bebê; veja o que fazer
Língua presa pode afetar a amamentação do bebê; veja o que fazer - Foto: Shutterstock

A língua presa, ou anquiloglossia, é uma condição em que a língua do bebê é presa ao fundo da boca. O problema ocorre devido a um freio lingual curto ou apertado. De acordo com a Dra. Ilana Marques, odontopediatra da IGM odontopediatria, isso pode afetar a amamentação de várias maneiras. Confira:

Impactos da língua presa na amamentação

Dificuldade em sugar: Uma língua presa pode dificultar que o bebê faça o movimento adequado de sucção durante a amamentação. Isso pode resultar em uma pega inadequada no seio da mãe, e assim levar a um “trauma do mamilo” na mãe.

Baixa produção de leite: Se o bebê não conseguir extrair leite adequadamente devido à língua presa, isso pode levar a uma diminuição da produção de leite materno.

Ingestão inadequada de leite: A dificuldade em sugar o seio materno pode resultar em uma ingestão inadequada de leite pelo bebê. Assim, pode levar a problemas de nutrição e ganho de peso inadequado.

Desconforto para a mãe: A pega inadequada e a sucção incorreta podem causar dor e desconforto na mãe durante a amamentação.

Frustração do bebê: Se o bebê não conseguir extrair leite adequadamente, ele pode ficar frustrado e inquieto durante as mamadas.

Além disso, o bebê pode apresentar ainda engasgos, refluxo e tensões corporais por conta da língua presa. 

Identificando o problema no bebê

No entanto, a odontopediatra destaca que nem todos os bebês com língua presa terão dificuldades significativas na amamentação. “Alguns bebês podem ser capazes de compensar a condição e mamar sem problemas significativos, enquanto outros podem enfrentar dificuldades mais sérias”, diz a profissional. 

Se uma mãe suspeitar que seu bebê está enfrentando dificuldades na amamentação devido à língua presa, é importante procurar orientação de um profissional de saúde, como um pediatra ou um consultor em amamentação.

Os sinais de que a língua presa está impactando negativamente a alimentação do bebê podem variar com a gravidade da condição e a adaptação. 

Sinais de língua presa

Apesar disso, aqui estão alguns sinais que podem sugerir que a língua presa está causando dificuldades na amamentação:

Pega inadequada. Se o bebê não consegue abrir bem a boca ou não consegue envolver adequadamente o mamilo e a aréola, isso pode indicar uma pega inadequada. A causa pode ser a língua presa.

Dor na amamentação. Se a mãe sentir dor intensa ou desconforto durante a amamentação, isso pode ser um sinal de que o bebê não está conseguindo sugar corretamente devido à língua presa.

Dificuldade em manter o mamilo na boca. Se o bebê tem dificuldade em manter o mamilo na boca ou se solta frequentemente durante a mamada, isso pode indicar problemas na sucção devido à língua presa.

Incapacidade de extrair leite eficientemente. Se o bebê não consegue extrair leite adequadamente do seio materno ou se parece estar sugando continuamente sem obter muito leite, isso pode ser um sinal de dificuldade causada pela língua presa.

Irritação nos mamilos. Se os mamilos da mãe ficarem irritados, machucados ou apresentarem rachaduras frequentes, isso pode ser um sinal de que o bebê não está conseguindo fazer uma pega eficiente devido à língua presa.

Ganho de peso inadequado. Se o bebê não estiver ganhando peso conforme o esperado ou estiver perdendo peso, isso pode ser um sinal de que não está recebendo nutrição suficiente durante a amamentação devido à língua presa.

O que fazer

Se uma mãe suspeitar que seu bebê tem língua presa e está enfrentando dificuldades na amamentação, é importante procurar ajuda de um profissional de saúde, como um pediatra, um consultor em amamentação ou um dentista especializado em frenectomia lingual, destaca Ilana. 

Há diversas opções de tratamento para resolver problemas de amamentação relacionados à língua presa. Eles variam de acordo com a gravidade da condição e a adaptação do bebê. A especialista aponta algumas alternativas comuns de tratamento:

Frenotomia. A frenotomia é um procedimento simples em que corta-se o freio lingual (tecido que prende a língua ao fundo da boca) para liberar a língua e permitir uma mobilidade adequada. Esse procedimento pode ser realizado em bebês com língua presa leve a moderada e geralmente é realizado em consultório. 

Frenectomia a laser. A frenectomia a laser é uma variante da frenotomia em que um laser corta o freio lingual. Esse método é menos invasivo pois não tem sangramento e proporciona pouco desconforto pós-operatório em comparação com a frenotomia convencional.

Reabilitação oral. Em alguns casos, após o procedimento de corte do freio lingual, pode ser necessário realizar exercícios de reabilitação oral para fortalecer os músculos da língua e melhorar a função de sucção do bebê e orientação a nova pega na amamentação.

Aconselhamento e suporte em amamentação. Além de procedimentos físicos, o aconselhamento e o suporte em amamentação são essenciais para garantir uma boa amamentação após o tratamento da língua presa. Isso porque um consultor ou um especialista em lactação pode fornecer orientações sobre técnicas adequadas e ajudar a mãe e o bebê a superar quaisquer dificuldades encontradas durante o processo.

Cada caso é um

É importante notar que o tratamento adequado para a língua presa durante a amamentação deve ser personalizado para atender às necessidades individuais de cada bebê e mãe. 

“Portanto, é fundamental procurar a orientação de profissionais de saúde qualificados, como pediatras, dentistas especializados em frenectomias, consultores em amamentação ou especialistas em lactação. O objetivo é ter uma avaliação e recomendações específicas para cada caso”, destaca a odontopediatra.

Advertisement

Você também vai gostar

Alimentação

Entenda como uma dieta bem elaborada pode auxiliar o descanso adequado e a recuperação do seu organismo

Notícias

O método Roma IV é a principal forma de identificar constipação em crianças, mas pesquisadores apontam forma mais eficiente

Saúde Mental

Profissional aponta as cinco feridas emocionais mais comuns e sugere formas de lidar com as consequências na vida adulta

Notícias

Neurocientista revela que beijamos muito mais com o cérebro do que com a boca. Entenda o que acontece durante o beijo