Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Novembro Azul: câncer de próstata pode afetar fertilidade

Mesmo em casos assintomáticos o câncer de próstata pode reduzir a capacidade de reprodução masculina

Novembro Azul: câncer de próstata pode afetar fertilidade
Novembro Azul: câncer de próstata pode afetar fertilidade - Foto: Shutterstock

O Novembro Azul surgiu com o objetivo de conscientizar sobre a importância do combate ao câncer de próstata, tipo mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), um homem morre a cada 38 minutos devido à doença no Brasil.

Nos casos mais leves, o câncer de próstata costuma ser assintomático, o que dificulta o diagnóstico e tratamento. Mesmo nesses casos, a doença pode afetar a fertilidade masculina. 

“Tanto o câncer quanto os possíveis tratamentos (cirurgia, radioterapia e quimioterapia) afetam a função da glândula masculina. Ela é responsável por produzir compostos importantes do líquido seminal que nutre os espermatozoides”, afirma o Dr. Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana e diretor clínico da clínica Mater Prime.

O que é a próstata?

De acordo com o Ministério da Saúde, a próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). 

Ela não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função, na verdade, é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides. Em homens jovens, a próstata possui o tamanho de uma ameixa, mas suas dimensões aumentam com o avançar da idade.

Como evitar problemas de fertilidade

O especialista em reprodução humana destaca que hoje há alternativas para preservar a capacidade reprodutiva do homem. A principal técnica é a retirada de sêmen para congelamento de espermatozoides antes do início do tratamento oncológico. De acordo com o profissional, a preservação da possibilidade de ter filhos no homem é mais fácil do que na mulher. Além disso, o procedimento não atrasa o tratamento contra o câncer. 

“Para a preservação do espermatozoide, é necessário apenas a masturbação (método não-invasivo), de preferência em várias amostras. Então, é feita a criopreservação (congelamento) do sêmen, antes do início do tratamento contra o câncer”, explica o Dr. Rodrigo. “Caso o homem não consiga ejacular, os espermatozoides podem também ser retirados diretamente dos testículos, com uma simples agulha ou uma pequena cirurgia”, acrescenta.

Segundo o médico, isso deve ser feito porque a cirurgia retira a próstata, afetando a produção do líquido seminal e deixando o homem infértil. “Já nos casos de radio e quimioterapia, o tratamento pode eliminar a produção dos espermatozoides, o que dificulta a reprodução”, explica.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

O ritmo e a frequência da pulsação fornecem informações sobre a saúde cardíaca. Aprenda a checar em casa

Alimentação

Consumir açúcar refinado aumenta os níveis de gordura no corpo e o risco de desenvolver doenças como diabetes. Saiba como substituir o produto

Dor

15% dos brasileiros sofrem com enxaqueca, condição que pode ser tratada de diferentes formas. Veja quais terapias podem ajudar

Medicamentos

Anfetamina prescrita para TDAH é frequentemente usada como um estimulante. Conheça os riscos do Venvanse