Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

“Técnica da banana” para emagrecer realmente funciona? Entenda

Dieta centralizada no consumo da fruta oferece resultados rápidos mas apresenta riscos

Técnica da banana para emagrecer
Técnica da banana para emagrecer - Foto: Shutterstock

Você já ouviu falar da dieta da banana, do chá de banana ou então da técnica da banana para emagrecer? Apesar de existirem diferentes versões, a estratégia restritiva consiste em se alimentar diariamente da fruta. Nessa dieta, você pode, por exemplo, substituir todos os alimentos da refeição matinal por banana à vontade ou consumir apenas quatro bananas acompanhadas de um ou dois copos de água em temperatura ambiente ou morna.

A tendência do emagrecimento, que viralizou pela primeira vez em 2008 no Japão, foi criada pela farmacêutica Sumiko Watanabe, especialista em medicina preventiva. E, recentemente, essa técnica da banana para emagrecer voltou a ser tendência.

E realmente a banana tem bons benefícios. “A banana é uma fruta classificada como um alimento com alto valor nutricional, sendo rica em potássio, vitaminas do complexo B, magnésio, fibras e triptofano. A fruta também possui efeito antioxidante, antibacteriano, antitrombótico, vasodilatador, anti-inflamatório e anticarcinogênico. Ou seja, a fruta pode ser uma fonte alimentar barata e rica em fibras dietéticas”, explica o médico nutrólogo Jefferson Alexandre, que faz parte do time da Odara.

Porém, isso não quer dizer que a dieta da banana seja uma boa opção necessariamente. Isso porque ela também traz desvantagens e riscos, viu?

Riscos da técnica da banana para emagrecer

Primeiramente, ao contrário do que se espera ao fazer a dieta, o exagero no consumo de banana pode atrapalhar o emagrecimento. “A redução de peso defendida pela dieta da banana se daria pela saciedade causada pela fruta, ao criar uma espécie de gel no estômago que levaria à demora da digestão, porém, o consumo exagerado da fruta pode dificultar o emagrecimento, justamente por ela ser rica em carboidratos, o que aumenta o valor calórico das refeições”, diz Jefferson.

Outros pontos de atenção levantados pelo especialista são que as dietas precisam sempre ser baseadas nos gastos energéticos e taxas metabólicas de cada pessoa, sendo necessário distribuir os nutrientes nos horários e refeições corretas. “É imprescindível o acompanhamento de um profissional especializado para um projeto alimentar personalizado que entenda todas as exigências de cada paciente e trabalhe em conformidade com o organismo para benefícios reais”, diz.

No caso da dieta da banana, isso não ocorre, então a refeição principal do dia acaba tendo pouca variedade de nutrientes, o que, ao longo do tempo, pode ocasionar falta de energia para realizar atividades do cotidiano.

Vale ressaltar ainda que, de acordo com orientação do médico, pacientes renais crônicos e diabéticos devem fugir ainda mais dessa dieta. Isso porque o primeiro grupo não deve consumir grande quantidade de potássio e o segundo grupo deve evitar o excesso de açúcar.

Conclui-se, então, que apesar de a banana fazer bem, a dieta com o seu nome não é algo para de seguir sem acompanhamento médico. “Consumir banana é bom e traz resultados satisfatórios para a saúde. Porém, deve haver também estímulos de outros nutrientes ao longo do dia, para uma dieta equilibrada e que auxilie, realmente, na perda de peso. Tudo feito com acompanhamento e equilíbrio”, explica Jefferson.

Fonte: Alto Astral.

Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto