Connect with us

O que você está procurando?

Doenças

Xand Avião revela ter psoríase; entenda a doença

Cantor revelou conviver com a doença há pelo menos 4 anos. Entenda quais as causas e formas de tratar a psoríase

Xand Avião revela ter psoríase: entenda a doença
Xand Avião revela ter psoríase: entenda a doença- Foto: Reprodução Instagram (@xandaviao)

O cantor Xand Avião revelou através das redes sociais para falar pela primeira vez sobre o diagnóstico de psoríase. O artista já havia descoberto a doença há quatro anos. “Eu descobri um pouco antes da pandemia e minha doutora me disse que isso agrava com estresse, com ansiedade. Na pandemia, a gente viveu tudo isso em dobro ou em triplo. E a minha piorou muito”, explicou. 

Ele relatou passar por médicos de diferentes especialidades até encontrar um tratamento com injeções que custam em média R$ 17 mil. A assistência também está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). 

O que é a psoríase?

De acordo com o Dr. Matheus Rodrigues, mestre em medicina estética do Instituto Rana Saleh, a psoríase é uma condição crônica da pele e não contagiosa que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Ela pode causar desconforto físico e emocional significativo nos pacientes que convivem com ela. 

“A psoríase é uma doença autoimune, ou seja, isso significa que o sistema imunológico do corpo ataca de forma errônea as próprias células da pele. Isso resulta em um crescimento acelerado das células da pele, que normalmente levariam semanas para se formarem, mas na psoríase ocorrem em questões de dias”, explica. 

Segundo o profissional, essa rápida produção de células da pele leva à formação das lesões características da doença, como placas espessas, avermelhadas e escamosas na superfície da pele. Ela apresenta uma predisposição genética que se soma aos fatores ambientais ou comportamentais para causarem as lesões.

“Apesar dessa condição de pele afetar principalmente a pele, em alguns pacientes também existe uma inflamação nas articulações, que leva a artrite psoriásica”, acrescenta o médico. 

As causas e os fatores de piora

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) destaca que os principais fatores que podem tanto agravar a doença ou aumentar as chances de desenvolvimento são:

1. História familiar, ou seja, ter algum familiar de primeiro grau que apresenta psoríase;

2. Estresse: Esse sem dúvidas é um dos fatores mais importantes e que deve sempre ser levado em conta na hora de iniciar o tratamento. Um número significativo de pacientes relatam que o aparecimento das lesões ou mesmo a piora delas acontece após um período de estresse;

3. Obesidade: O excesso de peso é visto como um dos fatores de risco para a doença, pois o que se observa é que pacientes com psoríase tendem a estar acima do peso ideal;

4. Tempo frio: Pois nesse período a pele fica mais ressecada, e o sol auxilia na melhora das lesões;

Sintomas

Matheus destaca que não existe apenas um tipo de psoríase. Portanto ela pode se apresentar de diferentes maneiras, conforme o tipo específico e a gravidade da doença. “Ela pode acometer tanto a pele de forma mais localizada ou generalizada, as unhas e o couro cabeludo”, detalha.

Mas, de modo geral, os sintomas mais comuns da psoríase são:

1. Placas vermelhas e escamosas na pele: A característica mais distintiva da psoríase são as placas de pele avermelhadas e escamosas. Essas placas podem variar em tamanho e aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo couro cabeludo, cotovelos, joelhos, mãos, pés e região lombar. Elas podem ser dolorosas, coçar e até mesmo sangrar em casos mais graves.

2. Coceira e desconforto: A psoríase também pode causar coceira na região da pele acometida, o que pode interferir nas atividades diárias dos pacientes. É importante destacar que arranhar as áreas afetadas pode piorar a coceira e até mesmo causar infecções secundárias.

3. Descamação da pele: Outro sintomas comum é a descamação da pele, pois as placas da psoríase tendem a soltar pequenas escamas esbranquiçadas ou prateadas.

4. Descamação do couro cabeludo: Os pacientes que apresentam psoríase no couro cabeludo queixam-se de descamação dessa região, semelhante aos sintomas de caspa (dermatite seborreica). 

5. Alterações nas unhas: Existem casos que a psoríase pode afetar também as unhas, causando unhas mais grossas, descoladas, amareladas e com alterações da sua forma apresentando sulcos ou depressões.

6. Dor nas articulações: Algumas pessoas com psoríase também podem desenvolver artrite psoriásica, uma condição que afeta as articulações. Isso pode resultar em dor, inchaço e rigidez nas articulações, limitando a mobilidade e afetando a qualidade de vida.

A psoríase tem cura? Quais são os tratamentos?

A psoríase não tem cura, afirma o Dr. Matheus. No entanto, existem diversas medicações que podem auxiliar no controle dessa condição, fazendo com que os pacientes que a apresentem tenham uma vida normal.

“A escolha do tratamento vai depender do tipo e da gravidade da psoríase que o paciente apresente. É importante destacar que atualmente existem diversas opções terapêuticas disponíveis, e que é possível viver com uma pele sem ou praticamente sem lesões”, explica. 

O tratamento da psoríase é essencial para melhorar a qualidade de vida dos pacientes que sofrem com essa condição. Algo muito importante, aliás, é o controle dos fatores que podem piorar as lesões, como o estresse, a obesidade entre outros.

Opções de tratamento 

O médico detalha as diferentes opções de tratamento para a psoríase:

  • Tratamentos tópicos: incluem cremes e pomadas que costumam ser indicados para pacientes com psoríase leve a moderada, e ajudam a conter a inflamação e a coceira. 
  • Tratamentos sistêmicos: Em casos mais graves de psoríase, o paciente pode tomar medicamentos orais ou injetáveis para suprimir a resposta imunológica e controlar a inflamação.
  • Tratamentos biológicos: São medicações injetáveis para os casos de pacientes que apresentem psoríase grave. São as medicações mais recentes utilizadas no tratamento dessa condição de pele e apresentam uma excelente resposta terapêutica. Inclusive, é uma medicação dessa classe que foi utilizada no tratamento do cantor Xand Avião. Os imunobiológicos, como também são chamados, estão disponíveis no SUS para os pacientes que apresentem quadros mais graves da doença.
  • Fototerapia: A fototerapia envolve a exposição controlada da pele à luz ultravioleta. A terapia com UVB de banda estreita e a PUVA (psoraleno mais UVA) são dois tipos comuns de fototerapia utilizados no tratamento da psoríase. Esses tratamentos ajudam a reduzir a inflamação e a velocidade de crescimento das células da pele.

“Como vimos, atualmente nós temos um grande arsenal para tratar a psoríase. Mas é importante estar muito atento ao aparecimento de lesões que sejam sugestivas de psoríase, pois quanto mais precoce for feito o diagnóstico, menores serão os impactos da doença na qualidade de vida do paciente. Por isso, caso você perceba algum dos sintomas descritos aqui, procure o seu médico”, conclui o especialista.

Advertisement

Você também vai gostar

Notícias

Estudo mostrou que 88% das pessoas de todo o mundo têm menos vitamina D no corpo do que o recomendado, o que causa diversos...

Doenças

Marrone, da dupla com Bruno, foi diagnosticado com estágio avançado de glaucoma em ambos os olhos. Entenda a gravidade

Doenças

O ceratocone está entre as principais motivações para o transplante de córnea – tanto em adultos, como em crianças

Doenças

As baixas temperaturas e outras características da estação diminuem a imunidade e aumentam a circulação de vírus, como da conjuntivite