Connect with us

O que você está procurando?

Alimentação

Colesterol alto: saiba os riscos, o que comer e o que evitar

O colesterol desempenha papéis fundamentais no organismo. Mas, em excesso, pode levar a uma série de doenças, colocando a saúde em risco

Colesterol alto: saiba os riscos, o que comer e o que evitar
Colesterol alto: saiba os riscos, o que comer e o que evitar - Foto: Shutterstock

O colesterol é uma substância lipídica encontrada naturalmente no corpo humano e em alimentos de origem animal. Ele desempenha um papel crucial no funcionamento do organismo. Isso porque é essencial para a produção de membranas celulares, hormônios esteroides (como os hormônios sexuais) e a síntese de vitamina D

No entanto, o excesso de gordura no sangue pode ser prejudicial à saúde e está associado com aparecimento de doenças, principalmente quando se acumula nas artérias. Quem alerta é o Dr. Thiago Garcia, médico especializado em nutrologia esportiva, obesidade e emagrecimento.

Doenças causadas pelo colesterol alto

O especialista cita as principais enfermidades que têm o colesterol alto como causa. Veja::

  • Aterosclerose: O acúmulo de colesterol nas artérias pode levar à formação de placas de gordura, que reduzem o fluxo sanguíneo e aumentam o risco de doenças cardíacas.
  • Doenças cardíacas: O estreitamento das artérias coronárias devido à aterosclerose pode levar a angina (isto é, dor no peito) e ataques cardíacos.
  • AVC (Acidente Vascular Cerebral): Quando as artérias que fornecem sangue ao cérebro estão obstruídas por placas de gordura, isso pode resultar em um AVC.
  • Doença arterial periférica: O acúmulo de placas de gordura nas artérias que não são do coração, ou do cérebro, pode levar à doença arterial periférica, que causa dor nas pernas e aumenta o risco de amputação.
  • Pancreatite: Níveis elevados de triglicerídeos, que estão relacionados ao colesterol, podem aumentar o risco de pancreatite.
  • Xantomas: Depósitos de lípidios sob a pele, chamados de xantomas, podem se desenvolver em pessoas com níveis muito altos de colesterol no sangue.
  • Cálculos biliares: Colesterol em excesso na bile pode contribuir para a formação de cálculos biliares.

Quais alimentos consumir para evitar o colesterol alto?

Thiago também reuniu uma lista com as principais opções alimentares capazes de prevenir o colesterol alto. Confira:

  • Aveia: A aveia é rica em fibras solúveis, conhecidas como betaglucanas, que podem ajudar a reduzir o colesterol LDL (colesterol ruim).
  • Leguminosas: Feijões, lentilhas e ervilhas, por exemplo, são fontes de proteína magra e fibras solúveis que ajudam a reduzir o colesterol.
  • Frutas e vegetais: Frutas como maçãs, peras, morangos e vegetais como brócolis, cenouras e espinafre são ricos em fibras e antioxidantes que podem ajudar a controlar o colesterol. 
  • Peixes ricos em ômega-3: peixes como salmão, truta, sardinha e atum são ricos em ácidos graxos ômega-3, que podem ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue.
  • Nozes, amêndoas e sementes: Esses alimentos são fontes de gorduras saudáveis, como ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados, que podem contribuir para a redução do colesterol.
  • Azeite de oliva: O azeite de oliva extra virgem é uma fonte de gorduras monoinsaturadas saudáveis que podem beneficiar os níveis de colesterol.
  • Alimentos ricos em fibras: Além da aveia, inclua alimentos ricos em fibras em sua dieta, como pães integrais, arroz integral e massas integrais, por exemplo, para ajudar a controlar o colesterol.

E quais alimentos evitar?

Por outro lado, há opções que devem ser evitadas a fim de prevenir o acúmulo de colesterol, como aponta o médico. Confira:

  • Gorduras saturadas: alimentos ricos em gorduras saturadas podem aumentar os níveis de colesterol LDL (colesterol ruim). Evite ou limite o consumo de carnes gordurosas, produtos lácteos integrais, manteiga, banha de porco, e alimentos fritos.
  • Gorduras trans: gorduras trans são encontradas em muitos alimentos processados e fast food. Elas não apenas aumentam o colesterol LDL, mas também diminuem o colesterol HDL (colesterol bom). Leia os rótulos dos alimentos e evite produtos que contenham “gorduras trans parcialmente hidrogenadas”.
  • Açúcares refinados: uma dieta rica em açúcares refinados pode aumentar os níveis de triglicerídeos, um tipo de gordura no sangue. Portanto, evite bebidas açucaradas, doces e alimentos com alto teor de açúcar adicionado.
  • Alimentos processados: alimentos processados geralmente contêm gorduras saturadas, gorduras trans, sódio e açúcares adicionados. Reduza o consumo de alimentos embalados, fast food e lanches processados.
  • Carboidratos refinados: carboidratos refinados, como pão branco, massas e arroz branco, podem afetar negativamente os níveis de colesterol e triglicerídeos. Opte por opções de grãos inteiros, como pão integral, arroz integral e massas de trigo integral.
  • Álcool: O consumo excessivo de álcool pode aumentar os níveis de triglicerídeos e contribuir para o ganho de peso.

“Além disso, allimentos ricos em gorduras saturadas, como carnes gordurosas e produtos lácteos integrais, devem ser substituídos por opções mais saudáveis, como aves magras, peixe, produtos lácteos com baixo teor de gordura e fontes vegetais de proteína, como feijões e legumes”, explica o especialista.

Cuidados essenciais

Conforme o médico, é importante monitorar os níveis de colesterol no sangue e adotar um estilo de vida saudável para mantê-los dentro dos limites recomendados. “Isso inclui uma dieta equilibrada, rica em fibras e pobre em gorduras saturadas e trans, além de exercícios físicos regulares. Em alguns casos, medicamentos podem ser prescritos pelo médico para ajudar a controlar os níveis de colesterol”, afirma.

Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Psicóloga explica que diferentes métodos podem ser combinados para tratar o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Veja quais são

Emagrecer

O o treinador e assessor esportivo Leandro Twin ensina três truques para quem deseja ganhar massa muscular e perder gordura simultaneamente

Saúde Mental

Muito associada a adultos, a bipolaridade também pode acometer crianças. Saiba como identificar possíveis sinais nos pequenos

Alimentação

Parar de consumir refrigerante é uma das medidas comumente adotadas por quem quer cuidar melhor da saúde