Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Doenças

Dia do Médico: saiba quando é a hora certa de procurar ajuda

Separamos os primeiros sintomas das principais condições de saúde, para você saber qual o momento ideal de marcar uma consulta

Dia do Médico: saiba quando é a hora certa de procurar ajuda
Dia do Médico: saiba quando é a hora certa de procurar ajuda - Foto: Shutterstock

O cuidado com a saúde começa nos hábitos que adotamos no dia a dia. Mas nem sempre é possível prevenir enfermidades ou condições adversas. Para receber o tratamento adequado, o atendimento médico é indispensável. 

No entanto, saber quando é o momento certo de procurar o profissional não é tarefa fácil. Por isso, aproveitamos o Dia do Médico para destacar os principais sintomas que levam um paciente ao consultório. Confira:

Gravidez

Não se trata de uma doença, mas a gravidez é motivo para idas obrigatórias ao médico. Para saber quando procurar um obstetra pela primeira vez, é preciso ficar atenta aos sintomas da gestação. O primeiro costuma ser o atraso menstrual, mas ele sozinho não indica uma gravidez. 

De acordo com o Ministério da Saúde, outros sinais de alerta são:

  • Aumento dos seios;
  • Enjoos/vômitos;
  • Mais sono;
  • Mais fome;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Maior sensação de cansaço.

Esses sintomas também não garantem a ocorrência de uma gestação. Por isso, após perceber um ou mais sinais de alerta, o recomendado é fazer um teste de gravidez. Em caso de resultado positivo, é preciso procurar uma unidade de saúde para iniciar a rotina pré-natal.

Meningite

O Ministério da Saúde alerta sobre os sintomas de cada tipo de meningite:

Bacteriana: febre, dor de cabeça, rigidez de nuca, mal-estar, náusea, vômito, sensibilidade à luz e confusão mental. Em casos mais graves, pode haver convulsões, delírio, tremores e coma.

Viral: febre, dor de cabeça, rigidez de nuca, náusea, vômito, falta de apetite, irritabilidade, sonolência ou dificuldade para acordar do sono, letargia (cansaço excessivo) e sensibilidade à luz.

Meningite por parasitas: dores de cabeça, rigidez de nuca, náuseas, vômitos, sensibilidade à luz e/ou estado mental alterado (confusão).

Meningite por fungos: febre, dor de cabeça, rigidez de nuca, náusea, vômitos, sensibilidade à luz, e status mental alterado.

A meningite é uma síndrome na qual, em geral, o quadro clínico é grave, por isso, na presença de um ou mais sintomas, é preciso procurar atendimento médico o mais rápido possível. Um médico pode determinar se você tem a doença, o tipo de meningite e o melhor tratamento. 

Pneumonia

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), os sintomas mais comuns de pneumonia incluem:

  • Tosse (com expectoração de catarro espesso, no caso da pneumonia bacteriana, e tosse seca no caso da pneumonia viral);
  • Febre (nos idosos pode haver pneumonia sem febre);
  • Dor no tórax;
  • Falta de ar (nos casos mais severos)

A SBPT destaca que é importante ficar atento aos sintomas e procurar atendimento médico. 

Ansiedade

A ansiedade faz parte da vida do brasileiro. Isso porque dados de 2019 da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que quase 10% da população nacional convive com o transtorno.

Os transtornos da ansiedade têm sintomas muito mais intensos do que aquela ansiedade normal do dia a dia, como afirma o Ministério da Saúde. Os sinais de alerta geralmente são:

  • Preocupações, tensões ou medos exagerados (a pessoa não consegue relaxar);
  • Sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer;
  • Preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho;
  • Medo extremo de algum objeto ou situação em particular;
  • Medo exagerado de ser humilhado publicamente;
  • Falta de controle sobre os pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade;
  • Pavor depois de uma situação muito difícil.

Apenas um médico especialista pode diagnosticar e indicar o melhor tratamento para a ansiedade. Por isso, ao perceber que um ou mais sintomas passaram a atrapalhar as atividades da rotina, procure ajuda profissional.

Dengue

O vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti, inseto que se prolifera em ambientes com água parada. A doença pode apresentar a forma assintomática, mas também pode causar quadros graves, e inclusive morte, especialmente em pacientes com doenças crônicas. Por isso, é importante ficar de olho nos seguintes sintomas, indicados pelo Ministério da Saúde:

  • Febre alta (superior a 38°C);
  • Dor no corpo e articulações;
  • Dor atrás dos olhos;
  • Mal estar;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.

Além disso, há os sinais de alarme, aqueles que apresentam maior risco de óbito. São eles:

  • Dor abdominal intensa (referida ou à palpação) e contínua;
  • Vômitos persistentes;
  • Acúmulo de líquidos (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);
  • Hipotensão postural e/ou lipotímia;
  • Letargia e/ou irritabilidade;
  • Hepatomegalia maior do que 2cm abaixo do rebordo costal;
  • Sangramento de mucosa;
  • Aumento progressivo do hematócrito.

Assim como a meningite, no caso de qualquer um desses sinais de alerta, é preciso procurar atendimento médico de emergência.

Infarto

De acordo com um estudo da American Heart Association, 20% dos infartos são silenciosos e descobertos somente depois, quando o paciente realiza exames de rotina. No entanto, todos os outros casos podem apresentar sintomas, caracterizados pelo Hospital do Coração como:

  • Dor no peito;
  • Formigamento no braço esquerdo e no pescoço;
  • Náusea e vômitos;
  • Dores nas costas;
  • Suor frio;
  • Desmaio, em casos extremos.

O infarto do miocárdio pode ser fatal, portanto é imprescindível procurar atendimento médico imediatamente ao notar um agravamento dos sintomas.

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

A Associação Brasileira do Déficit de Atenção descreve o TDAH como um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Os principais sintomas são:

  • Desatenção;
  • Inquietude;
  • Impulsividade.

Assim como a ansiedade, somente um médico especializado pode diagnosticar e indicar o tratamento mais adequado para a doença. É preciso procurar ajuda profissional caso os sintomas atrapalhem as atividades do dia a dia.

Endometriose

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose (SBE), a endometriose atinge de 10% a 15% das mulheres em idade fértil, e pode causar infertilidade em 30% a 40% dos casos. O Dr. Marcelo Afonso Daia, Coordenador da Ginecologia do Hospital Albert Sabin descreve os principais sintomas da condição:

  • Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação;
  • Dor pré-menstrual e durante relações sexuais;
  • Fadiga crônica e/ou exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais e urinárias durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar. 

O diagnóstico é realizado por meio de avaliação clínica e exames de imagem. Por isso, ao notar um ou mais sintomas, é recomendado procurar atendimento médico.

Diabetes

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença no país. A condição se divide em dois tipos: o 1, mais frequente na infância e adolescência, representando de 5 a 10% dos casos; e o 2, mais comum na vida adulta, responsável por 90% dos casos.

O Ministério da Saúde destaca os sinais de alerta para os dois tipos de diabetes:

Sintomas do diabetes tipo 1:

  • Fome frequente;
  • Sede constante;
  • Vontade de urinar diversas vezes ao dia;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Mudanças de humor;
  • Náusea e vômito.

Sintomas do diabetes tipo 2:

  • Fome frequente;
  • Sede constante;
  • Formigamento nos pés e mãos;
  • Vontade de urinar diversas vezes;
  • Infecções frequentes na bexiga, rins, pele e infecções de pele;
  • Visão embaçada.

Além disso, a diabetes é caracterizada por feridas que demoram para cicatrizar. A doença é crônica e contribui para o surgimento de diversas complicações. Por isso, ao notar sintomas persistentes, é importante procurar orientação médica.

Sinusite

Por fim, a sinusite está entre as doenças que mais podem gerar dúvida em relação a sintomas e à necessidade de consultar um médico. Descrita pelo Ministério da Saúde como um distúrbio que envolve infecção e/ou inflamação dos seios da face, a sinusite causa sintomas como:

  • Dor de cabeça (na frente da cabeça ou ao redor dos olhos); 
  • Dor facial ao redor dos olhos ou na testa ou nas maçãs do rosto; 
  • Dor no céu da boca ou nos dentes; 
  • Secreção nasal (amarela, amarelo-esverdeada, espessa);
  • Febre e calafrios;
  • Sensação de mal estar generalizado; 
  • Inchaço facial ao redor dos olhos, em alguns casos. 

Além disso, outros sintomas podem estar associados a esta doença, como dor de garganta, sangramento nasal e hálito desagradável. O tratamento médico é capaz de curar a infecção e/ou inflamação e reduzir os desconfortos comuns da sinusite. Portanto, na persistência de um ou mais sintomas, consulte um especialista.

Advertisement

Você também vai gostar

Doenças

Crianças e adolescentes constituem o grupo com maior complicações da dengue, por isso serão os primeiros a serem vacinados pelo SUS

Doenças

O atual surto de dengue no Brasil aumentou em quase 300% o número de casos em relação ao ano passado

Diabetes

A diabetes se manifesta de diversas formas no corpo, inclusive através da saúde oral. Dentista aponta quais sinais surgem na boca

Diabetes

Os sintomas incluem fome e sede excessiva, além de vontade frequente de urinar. No entanto, outros sinais diferem o diabetes tipo 1 do tipo...