Connect with us

O que você está procurando?

Insônia

Distúrbios do sono frequentes podem causar doenças, alerta especialista

Pelo menos 7 em cada 10 brasileiros sofrem com distúrbios do sono, o que afeta diretamente a saúde física e mental

Distúrbios do sono frequentes podem causar doenças, alerta especialista
Distúrbios do sono frequentes podem causar doenças, alerta especialista - Foto: Shutterstock

Institutos de sono espalhados por todo país revelam crescimento nos atendimentos aos usuários, e isso não é por acaso.  De acordo com estudos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 72% dos brasileiros sofrem de doenças relacionadas ao sono, entre elas, a insônia

Insônias, apneias, pesadelos, sonambulismos, distúrbios do ritmo circadiano, parassonias e narcolepsia, por exemplo, são alguns dos distúrbios do sono mais comuns. Se persistentes por longos períodos, esses problemas podem despertar diversas doenças, alerta a psicanalista Dra. Andrea Ladislau.

“Os processos mentais e emocionais relacionados ao descanso da mente denunciam uma fragilidade mundial que eleva riscos de surgimentos de doenças, como o Alzheimer e demências, decorrentes da péssima qualidade de sono”, destaca a profissional. 

Causas

A identificação do que leva a distúrbios como a insônia considera fatores psicológicos, hereditários e físicos para melhor compreensão dos sintomas. Conforme a especialista, alguns motivos podem desencadear esses problemas. São eles:

  • Altos níveis de estresse;
  • Preocupações;
  • Elevação da ansiedade;
  • Excesso de utilização de eletrônicos;
  • Abuso no consumo de álcool;
  • Consumo de cafeína;
  • Consumo de nicotina;
  • Estilo de vida desregrado.

“Além disso, é claro, existem também as questões individuais, uma vez que somos seres únicos e aspectos emocionais também interferem no bem-estar e qualidade de vida do ser humano”, acrescenta a psicanalista. Portanto, a história de cada um, precisa ser investigada, pois pode contemplar episódios recorrentes de ansiedade, estresse, traumas e até mesmo depressão.

O perigo da privação do sono

“A privação prolongada do sono, ou mesmo o sono ineficaz, contribui para o desenvolvimento de déficits de memória, concentração, surgimento de transtornos de humor, além de aumentar a exposição a doenças metabólicas, cardiovasculares, cardiológicas ou demências complexas”, alerta Andrea. 

Em termos gerais, os sintomas apresentam consequências negativas para quem sofre com o problema, como:

  • Fadiga e sonolência diurna; 
  • Dificuldades de concentração e memória; 
  • Problemas emocionais e de saúde mental;
  • Impacto na saúde física;
  • Prejuízos nas relações interpessoais;
  • Redução da qualidade de vida.

“Portanto, considerando que o corpo precisa dessas horas de repouso, ficar sem dormir causa efeitos fisiológicos, mentais e o enfraquecimento do sistema imunológico, o que, naturalmente, irá acarretar o surgimento de doenças”, acrescenta a profissional. Isso porque o sono é fundamental na vida do ser humano tendo como função a restauração e conservação de energia do organismo. 

Prevenção

Segundo a psicanalista, a prevenção de problemas advindo desses distúrbios requer uma higiene do sono. Isto é, a adoção de hábitos saudáveis com o objetivo de melhorar a qualidade do descanso noturno. O resultado são benefícios significativos para a saúde física e mental. A especialista destaca algumas dicas importantes:

  • Evitar o uso de eletrônicos antes de dormir;
  • Evitar ingerir cafeína antes de se deitar;
  • Evitar comidas pesadas e doces a noite;
  • Procurar se deitar sempre no mesmo horário;
  • Preparar o ambiente de se recolher, cuidando para que ele seja aconchegante, temperatura agradável, iluminação escura e adequada e sem ruídos;
  • Evitar atividades físicas intensas à noite;
  • Praticar exercícios até duas horas antes de se recolher;
  • Tentar se desligar dos problemas e preocupações;
  • Evitar cochilos e sonecas durante o dia;
  • Evitar ficar na cama se não estiver conseguindo dormir logo;
  • Evitar utilizar a cama para estudar, trabalhar ou assistir TV, por exemplo.

“Enfim, é preciso criar um ecossistema de aconchego e tranquilidade para acolher o descanso. E em casos mais graves de distúrbios do sono, é necessário buscar ajuda especializada de imediato”, destaca a profissional.

Advertisement

Você também vai gostar

Saúde Mental

Psicóloga explica que diferentes métodos podem ser combinados para tratar o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Veja quais são

Emagrecer

O o treinador e assessor esportivo Leandro Twin ensina três truques para quem deseja ganhar massa muscular e perder gordura simultaneamente

Saúde Mental

Muito associada a adultos, a bipolaridade também pode acometer crianças. Saiba como identificar possíveis sinais nos pequenos

Alimentação

Parar de consumir refrigerante é uma das medidas comumente adotadas por quem quer cuidar melhor da saúde