Connect with us

O que você está procurando?

Câncer

Estudo revela alimentos que aumentam em até 30% o risco de câncer no intestino

Pesquisa apontou que o consumo frequente de um determinado tipo de alimento pode ser nocivo ao organismo

Alimentos que aumentam risco de câncer no intestino
Alimentos que aumentam risco de câncer no intestino - Foto: Shutterstock

Saber quais são os tipos de alimentos que aumentam risco de câncer no intestino é fundamental para a prevenção da doença. Afinal, com o passar do tempo, tumores nessa região do corpo tornaram-se cada vez mais comuns na população brasileira.

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), o câncer no intestino é o terceiro tipo mais frequente entre os homens. Ele só perde para o câncer de próstata e de pulmão. Além disso, é também o segundo mais incidente nas mulheres, perdendo apenas para o câncer de mama. Sendo assim, a condição abrange os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso (cólon), reto (final do intestino) e ânus.

Alimentos que aumentam risco de câncer no intestino

Um estudo do Imperial College London, no Reino Unido, concluiu que alimentos processados, refeições prontas e pão branco, por exemplo, podem aumentar o risco de desenvolvimento de um câncer em até 30%. Mesmo que a pessoa tenha o peso ideal para o seu biotipo, o estudo alerta que o hábito alimentar aumenta a chance de um tumor cerebral, dentre outros problemas.

Aliás, já faz algum tempo que a ciência vem demonstrando como os alimentos ultraprocessados são prejudiciais à saúde. Além de não fornecerem a nutrição adequada, eles podem contribuir para o ganho de peso e causar até mesmo perda de memória. Mas essa pesquisa recente mostrou que os danos vão além.

Maiores chances de desenvolver câncer

O estudo comparou as dietas de pessoas de meia idade com os registros de saúde delas. A cada 10% de aumento nas calorias consumidas de alimentos processados, foi detectado um aumento de 2% no risco de desenvolver câncer. As chances de desenvolver câncer de ovário, por exemplo, cresceram 19% com o consumo dos alimentos ultraprocessados.

“O estudo colabora para as crescentes evidências que os alimentos ultraprocessados impactam negativamente a nossa saúde, o que inclui o risco de câncer. Os altos níveis de consumo de adultos e crianças em países ricos têm implicações importantes”, alertam os pesquisadores.

Ultraprocessados e o câncer de intestino

O que motivou a pesquisa foi a descoberta da ligação entre bebidas com açúcar e o câncer de intestino. Inicialmente, os cientistas descobriram que o consumo exagerado de refrigerantes, sucos industrializados e bebidas esportivas e energéticas dobra o risco de desenvolver a doença antes dos 50 anos.

A principal forma de prevenção e diagnóstico é através do exame de colonoscopia. No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda iniciar o rastreio do câncer de cólon e reto da população adulta de risco habitual na faixa etária de 50 anos. Mas, muitos países já reduziram para 45 anos.

Advertisement

Você também vai gostar

Sem categoria

O glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Entenda a importância do diagnóstico precoce

Saúde Bucal

A cárie oculta costuma surgir em locais onde a escova de dentes e o fio dental não alcançam. Veja como identificar o problema

Beleza

A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais feitas no Brasil, mas ainda é cercada de muitos mitos e tabus

Dor

Ortopedista aponta que a dor pode surgir no quadril sem percebermos, e irradiar para o joelho, causando bastante desconforto